Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Clínica reúne as promessas do surfe catarinense em Florianópolis

Onze jovens de Santa Catarina, São Paulo e Paraná ficaram uma semana aprimorando as técnicas e conhecendo um pouco mais sobre a rotina de um surfista profissional

Michael Gonçalves
Florianópolis

A água gelada das praias de Florianópolis não foi obstáculo para 11 jovens que participaram da primeira edição do “Welcome Surf Camp”, que é uma clínica de surfe. Acomodados em uma pousada na Praia de Ponta das Canas, as promessas do surfe catarinense e nacional aperfeiçoaram as suas técnicas durante uma semana. Lucas Vicente Alexandre, 15, Wallace Vasco, 13, e Ryan Cordeiro, 15, são alguns dos destaques do esporte com títulos conquistados nesta temporada e em breve estarão no circuito profissional.

Marco Santiago/ND
Ryan Cordeiro em ação nas ondas da Praia Brava, no Norte da Ilha

 

As técnicas foram apuradas nas praias Brava, Campeche, Armação, Santinho e Moçambique. “São adolescentes com uma rotina de adultos. Além do cuidado com o aperfeiçoamento das manobras, os jovens tiveram treinos funcionais e alongamentos. Eles também têm uma alimentação controlada por nutricionista e os horários são controlados”, explicou o coordenador Eduardo Fleck, 34.

As promessas do esporte experimentaram uma estrutura utilizada para os atletas profissionais. Todos os treinos foram filmados e fotografados. Na pousada, eles assistiram aos vídeos e receberam as instruções do técnico Leandro da Silva, 30, que é surfista profissional. Tudo em busca da manobra perfeita.

Todos os jovens atletas estudam e realizaram a clínica durante as férias. O manezinho Lucas Vicente Alexandre, 15, está no 1º ano do ensino médio e, mesmo assim, participa de campeonatos pelo Mundo. “Aprendi a surfar com três anos e aos cinco já competia. Minha vida é surfar e estou me preparando para ser um profissional. Espero continuar conquistando títulos. Por conta do esporte já conhece o Hawaii, as Ilhas Fiji e os EUA”, afirmou o bicampeão catarinense, campeão na Califórnia (EUA) nesta temporada e 9º lugar no Sul-Americano. A clínica termina nesta sábado e a próxima edição está prevista para o mês de dezembro.

Paixão pelo esporte começa na escola

Natural de Curitiba (PR), o estudante Ryan Cordeiro, 15, que reside em Itapoá, litoral Norte do Estado, conquistou o Campeonato Catarinense Iniciante há algumas semanas após oito etapas. Ele conheceu o esporte no colégio e surfa há cinco anos. “Na minha escola tive a possibilidade de escolher entre várias modalidades esportivas, mas como sou apaixonado pelo mar optei pelo surfe. Logo na primeira competição fiquei em 2º lugar e não parei mais. Meu objetivo é me tornar um atleta profissional e, quem sabe, conquistar mais um título Mundial para o Brasil”, espera o jovem.

Com os títulos mundiais de Gabriel Medina e Adriano de Souza, o Mineirinho, o esporte ganhou mais adeptos. Técnico de surfe há sete anos, Leandro da Silva identifica as diferenças da nova geração do surfe brasileiro. “As conquistas brasileiras nos últimos anos servem de incentivo para essa garotada. Hoje, eles são mais dedicados e encaram o surfe como uma possibilidade de carreira profissional. Diferente da minha geração”, contou o treinador.

Wallace conhece o mar há cinco anos

O sonho de Ryan é compartilhado também pelo estudante Wallace Vasco, 13, que deixou Brasília (DF) há cinco anos para morar na capital catarinense. Até então, o aluno do 8º ano do ensino fundamental não conhecia o mar. Durante o pouco tempo no esporte, Wallace conquistou o principal Campeonato Brasileiro da categoria, o Volcom TCT, em Maresias (SP).

“Foi uma adaptação perfeita e os títulos foram aparecendo naturalmente. Não me vejo fazendo outra coisa na vida. Treino três horas por dia e os vídeos aliados às instruções do treinador são muito importantes. Conseguimos observar onde erramos e isso é essencial para o nosso crescimento”, contou o adolescente, que já tem patrocínio. 

Além da rotina pesada de treinos e aulas, os 11 alunos do “acampamento de surfe” também tiveram um tempo para a recreação. Na última quinta-feira, o dia foi somente de diversão. “Para relaxar, os jovens foram até o parque Beto Carreiro. Eles também recebem instruções de como se comportarem para conseguirem patrocínios e serem atletas bem vistos”, concluiu o coordenador Eduardo Fleck.

Mais informações sobre as próximas clínicas em www.welcomesurftrips.com.br.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade