Publicidade
Quinta-Feira, 22 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 19º C

Avaí tem as maiores penas no TJD por confusões do clássico

Claudinei Oliveira foi suspenso com seis partidas, Luanzinho e Marquinhos, com quatro. Pereira do Figueirense levou dois jogos

Redação ND
Florianópolis
21/03/2018 às 00H15

O TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) da FCF (Federação Catarinense de Futebol) julgou na noite desta terça-feira os incidentes do clássico entre Figueirense e Avaí do dia 11 de março. No banco dos réus estavam os técnicos Milton Cruz, do Figueirense, e Claudinei Oliveira, do Avaí,  o auxiliar alvinegro Ivan Izzo, os atletas Pereira, do Figueirense, Luanzinho e Marquinhos, do Avaí.

Após mais de três horas de julgamento, o auditor-relator Afonso Burger Filho deu o seu voto com quatro jogos de punição a Luanzinho e Marquinhos, sete a Claudinei, dois a Pereira e Milton Cruz, e um para Ivan.

Em seguida vieram os votos de mais quatro auditores: Tiago Schroeder Russi (que ampliou a pena de Pereira para quatro partidas, mas reduziu para quatro a punição a Claudinei), Márcio Martins (votou pela absolvição de Milton e Ivan, pediu um jogo a Luanzinho e Pereira, quatro a Marquinhos e seis a Claudinei); Henrique Labes da Fontoura (mais duro com Claudinei a quem pediu oito jogos).


Ao final, a punição mais rigorosa foi para o técnico Claudinei Oliveira suspenso por seis jogos. Marquinhos, que sequer foi citado em súmula e foi a julgamento por citação do procurador-geral do TJD, Mário César Bertoncini, foi punido com quatro jogos, assim como Luanzinho.

Milton Cruz e Ivan Izzo foram absolvidos, e Pereira punido com duas partidas.

Os advogados dos dois clubes prometem recorrer das decisões do TJD.

Publicidade

2 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade