Publicidade
Segunda-Feira, 12 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Avaí faz primeiro tempo de luxo, abre dois a zero, mas cede a virada e só empata em casa

Leão da Ilha fez dois a zero em um massacre sobre o Guarani; no segundo tempo o time de Campinas-SP vira o jogo em 20 minutos; Paraguaio Beltrán conseguiu empatar no final

Diogo de Souza
Florianópolis
20/06/2018 às 11H23

O Avaí até fez um primeiro tempo de luxo, mas permitiu a virada do adversário e, no fim, arrancou empate com o Guarani, dentro do estádio da Ressacada. Com o ponto conquistado, o time de Geninho foi a 22 e pode ter a vice-liderança ultrapassada pelo rival Figueirense, que fecha a rodada no sábado, contra o Coritiba. O Guarani subiu para sétima posição, com 16.

Judson em ação pelo Avaí - Jamira Furlani/Avaí FC/divulgação
Judson em ação pelo Avaí - Jamira Furlani/Avaí FC/divulgação

“É Copa do Mundo, amigo”, já exaltara um antigo bordão emergido do futebol pentacampeão mundial. Evidentemente a competição é outra, mas o time do Avaí entrou frente ao seu torcedor contagiado por esse espírito que paira sobre o mundo do futebol de quatro em quatro anos.

O primeiro tempo de jogo no estádio da Ressacada foi digno de Copa do Mundo. Foi um massacre. Foram 13 chutes em direção ao gol adversário, nenhum sofrido, três escanteios e dois gols. Esse foi o saldo avaiano ao final dos primeiros 45 minutos.

Com seis minutos de jogo, o Leão já caribara a trave. Lançamento longo de Judson para Guga, no lado direito da área cruzar de primeira. Beltrán, substituto de Rodrigão desviou e a bola lambeu a trave. Quase Leão.

Depois de seguir insistindo sem ser ameaçado, o Avaí chegou ao gol. Romulo recebeu no lado esquerdo, na linha do meio-campo. Ele viu Renato invadindo a área e mandou um lançamento perfeito de 60 metros onde o lateral/meia/artilheiro dominou e tocou na saída de Bruno Brígido. 1 a 0 e festa da massa azurra.

O segundo não tardou e foi, aí sim, digno de uma Copa do Mundo. Renato recebeu em frente da área e rolou despretensiosamente para Judson, de primeira, mandar uma bola colocada, no ângulo direito do goleiro do Bugre. A bola tocou no travessão e no chão antes de morrer na rede. 2 a 0.

A volta para o segundo tempo foi quase igual. Avaí no ataque e bola na trave do meia Renato, após pivô do paraguaio Beltrán.

O problema foi que um minuto depois, aos 5’, o Guarani cobrou escanteio com Rafael Longuine e, no primeiro pau, o atacante Caíque desviou para o gol. 2 a 1.

A segunda etapa, de fato, não era na mesma toada que a primeira. Em mais um lance de bola parada para o Guarani, lançamento na área e ela sobrou para Caíque, mais uma vez, mandar para as redes. Empate e incredulidade na Ressacada.

E o Guarani não parou por aí. Troca de passes de ataque do Bugre onde Bruno Mendes rolou para Rafael Longuine, sozinho, dar um tapa no canto direito de Aranha. 3 a 2.

Geninho mexeu no time. Tirou um zagueiro e mandou a campo o ídolo Marquinhos. Em sua segunda participação na partida, cobrou uma falta na intermediária direita de ataque na cabeça do paraguaio Beltrán: empate 3 a 3 do Leão.

O restante do jogo o Leão até tentou, mas o placar se manteve até o final. Fim de papo e saldo de um ponto na conta azurra.

O Avaí volta a campo em uma semana, no Estado de São Paulo, contra o Oeste, às 20h30. O Guarani aguarda um pouco mais e volta a competição na sexta-feira (29), contra o Boa Esporte-MG, em Campinas-SP.

Ficha técnica

Avaí: Aranha; Alemão, Betão e Airton (Marquinhos); Guga, Judson, Moritz (Carlos Alberto) e Capa; Renato, Beltrán e Romulo (Getúlio). Técnico: Geninho

Guarani: Bruno Brígido; Kevin, Philipe Maia, Édson Silva (Éverton Alemão) e Pará; Baraka (Bruno Nazário), Ricardinho e Denner; Rafael Longuine (Erik), Bruno Mendes e Caíque. Técnico: Umberto Louzer

Gols: Renato, aos 24/1ºT, Judson 37/1ºT, Betran 27/2ºT (AVA); Caíque aos 5 e 14/2ºT, Rafael Longuine 20/2ºT (GUA)

Cartões amarelos: Alemão, Renato (AVA); Kevin, Philipe Maia, Éverton Alemão, Pará, Bruno Nazário, Caíque, Bruno Mendes (GUA)

Arbitragem: Dyorgenes José Padovani de Andrade-ES; Fabiano da Silva Ramires-ES e Vanderson Antônio Zanotti.

Local: estádio da Ressacada, em Florianópolis; Data: 19/06/18

Público e renda: 4.153 pessoas para uma renda de R$80.796,00

Publicidade

2 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade