Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Ame-o ou deixe-o: prestes a completar um ano no Figueirense, Milton Cruz faz história

Comandante do Furacão completa um ano no próximo dia 8; de salvador da pátria a campeão, técnico possui números expressivos pelo clube

Diogo de Souza
Florianópolis
01/08/2018 às 23H00

A virada do mês de agosto e o fim do primeiro turno têm um significado importante no Figueirense. Mais precisamente, para o técnico Milton Cruz. Apesar do resultado insípido diante do CRB, na noite da última terça-feira (31) [empate por 0 a 0] e o consequente término da participação alvinegra na primeira metade da Série B 2018, na quarta-feira (8) que vem o paulista e ex-jogador completa um ano a frente da equipe.

O futebol brasileiro, em constante metamorfose, exige celeridade. Seja de resultados, de eficiência, desempenho e até retorno. O técnico de um time de futebol do país personifica esse conceito e acaba se tornando uma espécie de para-raio. É o típico ame-o ou deixe-o. Milton Cruz, dessa forma, não poderia ser diferente: é o “8 ou 80”.

Há quase um ano o técnico era anunciado como uma espécie de “salvador da pátria” e então futuro responsável dentro de um projeto de reconstrução – e transformação – da equipe em campo e do clube como uma empresa.

Idolatrado ou questionado, a verdade é que ele salvou o clube. Pegou a equipe afundada no Z4 da Série B 2017, na 17ª posição, acertou o grupo e terminou a competição em 12º, com 48 pontos. Em 2018 ainda veio o título catarinense, uma queda digna na Copa do Brasil e a disputa, bem ou mal, no pelotão da frente da edição atual da Segundona – é quarto, com 29 pontos.

Milton Cruz exibe a conquista do Figueirense - Luiz Henrique/Figueirense FC/divulgação
Milton Cruz exibe a conquista do Figueirense - Luiz Henrique/Figueirense FC/divulgação


Segundo dados colhidos junto ao Memorial do Figueirense, o comandante acumula 59% de aproveitamento a frente do Furacão. Foram 61 jogos, 30 vitórias, 18 empates e 13 derrotas.

Agosto, dessa maneira, reserva o primeiro ano completo a frente do clube; o início do returno e mais um clássico na história diante do Avaí. Até onde a temporada, a tolerância e o imediatismo do futebol brasileiro vão permitir o técnico Milton Cruz na casamata alvinegra? Façam suas apostas.

O mais longevo desde Argel Fucks

Os torcedores do Figueirense, mesmo os mais fanáticos, necessitam de um forte exame de consciência para lembrar o último treinador que ficou tanto tempo à frente do clube. O gaúcho Argel Fucks, na sua penúltima passagem, permaneceu um ano e 20 dias no comando do time entre 2014 e 2015, antes de ser contratado pelo Internacional (RS).

Ainda de acordo com informações colhidas junto ao Memorial do Alvinegro, Argel soma 91 jogos – em três passagens – como treinador do clube.

Já diria o ditado que “o futuro a Deus pertence”. Se Milton Cruz, que completou 61 anos de vida ontem, terminar a Série B 2018, entrará para a lista dos 15 profissionais que mais comandaram o clube. Atualmente com 61, pode chegar a 80 jogos.

Ficha

Nome: Milton Cruz

Data de Nascimento: 01/08/1957 (61 anos)

Naturalidade: Cubatão (SP)

Desempenho no Figueirense: 59%

61 jogos, 30 vitórias, 18 empates e 13 derrotas; 79 gols-pró e 61 gols contra

Treinadores alvinegros

Na história quase centenária do Furacão do Estreito, nada mais natural que centenas de profissionais tenham dirigido a equipe.

Ainda segundo os dados do Memorial, a lista traz Lauro José Búrigo como o recordista absoluto, com 373 jogos. Jorge Ferreira, bem abaixo, é o segundo com 220 e Nelson Garcia fecha o pódio com 131.

LAURO JOSÉ BÚRIGO (Lauro Búrigo)

Ano – 1974/1975/1976/1978/1980/1984/1988/1989/1992/1993/1996/1997

Nº Jogos = 373

Vitórias = 165

Empates = 110

Derrotas = 98

Índice de Aproveitamento = 54,1%

 

JORGE FERREIRA (Jorge Ferreira)

Ano – 1972/1973/1979/1980/1986

Nº Jogos = 220

Vitórias = 88

Empates = 72

Derrotas = 60

Índice de Aproveitamento = 50,9%

 

NELSON GARCIA (Nelson Garcia)

Ano – 1953/1954/1955/1956/1957/1958/1959/1960/1967

Nº Jogos = 131

Vitórias = 59

Empates = 35

Derrotas = 37

Índice de Aproveitamento = 53,9%

 

ABEL DE SOUZA RIBEIRO (Abel Ribeiro)

Ano – 1995/1999/2000/2012

Nº Jogos = 120

Vitórias = 61

Empates = 33

Derrotas = 26

Índice de Aproveitamento = 60,0%

 

CARLOS DANTAS (Carlos Dantas)

Ano – 1950/1951/1952/1953

Nº Jogos = 98

Vitórias = 55

Empates = 20

Derrotas = 23

Índice de Aproveitamento = 62,9%

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade