Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Aguirre culpa calor, mas admite que ainda está devendo no São Paulo

Treinador diz que temperatura neste domingo em Fortaleza afetou intensidade no 0 a 0 diante do Ceará, mas sabe que time não está rendendo e pede paciência para a torcida

LANCE!
São Paulo (SP)

 Ceará x São Paulo  -  Rubens Chiri/saopaulofc.net
Ceará x São Paulo - Rubens Chiri/saopaulofc.net


Diego Aguirre segue sem vencer como visitante no São Paulo e, neste domingo, ficou no 0 a 0 diante do Ceará, em uma partida com raros momentos de criatividade ofensiva da equipe. Por isso, o técnico admite que está devendo. Mas, especificamente nesta partida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, crê que o calor de Fortaleza prejudicou.

- Quando se joga aqui, com calor, o ritmo de jogo cai. Sempre que se joga no Nordeste, às 16h, o ritmo não é o que podemos fazer, jogadores sofreram muito. Jogamos seis jogos em dias. Não é desculpa, mas a realidade. Com certeza, foi isso que não nos deixou ter a intensidade que pedimos - comentou o uruguaio.

- Eu esperava outra intensidade para atacar. Não é só defender. Não tivemos um jogo como imaginávamos, e tínhamos bons jogadores em campo, como Cueva e Nenê. Jogamos sem centroavante, com Valdívia, Everton, Régis pela direita... Buscamos opções, sempre queremos ganhar o jogo. Fora de casa, é importante não perder, mas sinto que podemos dar muito mais - completou.

Aguirre chegou a nove jogos no clube, com três vitórias, três derrotas e três empates, com um aproveitamento de 44,4%. Especificamente longe do Morumbi, são três derrotas e dois empates. Estatísticas aquém do que o técnico gostaria, mesmo com pouco tempo de trabalho no Tricolor.

- Temos de dar mais, ser mais protagonistas. A torcida precisa ter um pouco de paciência. Trabalhamos muito para poder dar alegria a eles. Lamentavelmente, não aconteceu. Seguramente, cometemos alguns erros por falta de conhecimento de alguns jogadores e que precisamos ver no jogo. Mas temos pouco mais de um mês de trabalho, as coisas vão se acertando. Temos de nos preparar muito para tentar ganhar o próximo jogo e estar nas primeiras posições. Esse tem de ser o nosso objetivo, brigar pelo Campeonato Brasileiro

Confira outros temas abordados por Aguirre em sua entrevista neste domingo:

Diego Souza
Conto com ele. Ficou treinando em São Paulo. Tem ofertas, mas veremos isso nos próximos dias. Temos de ver a postura do jogador. É importante, um patrimônio do São Paulo. Se ficar, vai jogar muito.

Everton
Everton é um fenômeno. Chegando, treinou um dia, mas é um reforço espetacular, sem dúvida. Everton chegou nesta semana e foi uma opção muito boa, fez uma boa estreia, tem muito para dar.

Mudanças na escalação
Obviamente, tivemos de fazer mudanças na escalação. Depois, optamos por dar opção a Cueva, que é um jogador importante e não jogou na quinta-feira. Praticamente, os jogadores foram os mesmos. Régis estava um pouco cansado pela sequência de três jogos em seis dias, e vinha de uma inatividade. Mas não só futebolisticamente, falamos com os fisiologistas e a decisão da escalação foi tomada em conjunto.

Jogar sem centroavante
Às vezes, imaginamos um jogo com um centroavante fixo, como fazemos com o Tréllez, e buscamos outras alternativas porque não estamos pegando na bola. Mas isso também não funcionou. Obviamente, gosto de jogar com um centroavante. estamos testando e avaliando os melhores rendimentos.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade