Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

A transformação de Styves

Com sequelas de um traumatismo encefálico, em função de uma síndrome rara, Styves Mafra completou a competição na Marathon Pedra Branca

Aline Torres
Florianópolis
Daniel Queiroz/ND
Após finalizar a prova de bike, Styves Mafra recebe abraços dos amigos

Aos 13 anos, Styves foi perdendo a coordenação motora. Aos 19 caiu do primeiro andar, teve traumatismo encefálico, em função da doença que a família descobriu enquanto ele estava em coma – a síndrome de Wilson – uma degeneração nos tecidos do cérebro e do fígado. Aos 34, pedalou 26 quilômetros, subiu dois morros, e completou a prova da Marathon Pedra Branca.

O evento deste domingo reuniu 600 bicicletas, em Palhoça, e recebeu atletas de destaque, como o tricampeão brasileiro Ricardo Pscheidt. Mas o esforço cotidiano de Styves Mafra Tambosi, para alavancar os pedais, equilibrar rodas, e vencer o corpo, trouxe as lágrimas da platéia. O desafio do atleta especial, de Itajaí, foi vencido em 2h57nim53seg.

Styves era esportista, e fazia parte do grupo de Escoteiros de Itajaí, mas com a chegada da adolescência foi perdendo o equilíbrio corporal, sem detectar a causa. O desequilíbrio provocou uma queda, o resultado: treze meses imóvel numa cama, alimentando-se por sonda e seis meses numa cadeira de rodas. Hoje, ainda tem dificuldade para caminhar. Mas sob rodas desafia suas dores.

“Ele é um vencedor, muita parou de lutar”, orgulha-se Lourdes Tambosi, 64, que acompanha cada progresso do filho, como uma chegada ao pódio. Há cinco anos, mesmo contrariando a família – que tinha medo, pois ele mal conseguia caminhar– o atleta voltou a pedalar. Já competiu no Paraná, Joinville e Rio do Sul. Quando sobe na bicicleta, o amigo Márcio May, visualiza uma transformação, relatando que depois que começa a pedalar a doença fica invisível.

Com a fala prejudicada, na hora de se expressar Styves recorre às teclas do computador. “Qualquer pessoa tem basicamente duas opções na vida”, escreve ele, com uma resposta incompleta, mas sabia pelos amigos. Sua escolha é a luta.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade