Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Massa revela decepção com assalto em Interlagos e diz usar escolta no país

Membros da Mercedes foram vítimas de um assalto na saída do circuito de Interlagos, em São Paulo

Folha de São Paulo
São Paulo
11/11/2017 às 18H32

JULIANNE CERASOLI E LUIZA OLIVEIRA

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Depois de assegurar a 9ª colocação no grid de largada do GP do Brasil, neste sábado, Felipe Massa comentou os incidentes da noite de sexta-feira, quando membros da Mercedes foram vítimas de um assalto na saída do circuito de Interlagos, em São Paulo. O piloto da Williams disse se sentir decepcionado com o cenário de problemas sociais do país e admitiu que circula com carro blindado e escolta em sua terra.

Felipe Massa anunciou aposentadoria nas redes sociais - Reprodução/Facebook
Felipe Massa diz que se sente parte do problema no Brasil - Reprodução/Facebook


No episódio em questão, uma van com mecânicos da equipe Mercedes foi alvo de um assalto à mão armada na saída do circuito, por volta das 20h de sexta. O motorista foi rendido. Os bandidos ordenaram que a porta traseira fosse aberta. Em seguida, os indivíduos subtraíram os pertences dos funcionários da escuderia alemã. Foram levados pertences pessoais -os equipamentos da equipe ficam retidos no autódromo.

"A gente vem de um país onde espera o melhor, espera um país que tenha segurança, onde a gente possa educar nossas crianças, ter hospitais de um bom nível. E quando a gente ouve problemas como esses é triste. A gente se sente parte do problema", comentou Massa neste sábado.

"É um problema não só para quem vem aqui e passa por um problema como esse, como para quem ouve sendo brasileiro. O país precisa melhorar em muitas áreas", acrescentou o piloto da Williams.

Massa também disse entender que o episódio de segurança não compromete o futuro da F-1 no Brasil.

"A gente corre no México também, a gente corre na índia, que também não sei se é um país perigoso, para falar a verdade. Não acho que seja um problema para tirar a corrida aqui do Brasil. E não é para falar que a Formula 1 tem que ter segurança. Tem que ter segurança sempre para o país. Não é certo dizer ‘nesse fim de semana tem que todas as polícias ajudando'. Não, tem que ter sempre pensando nos brasileiros e nas pessoas que vivem aqui", opinou.

Campeão da temporada 2017, Lewis Hamilton usou contas em redes sociais para também comentar o caso. O britânico ainda ofereceu mais detalhes sobre o episódio. Hamilton contou que os assaltantes apontaram a arma para a cabeça de funcionários da Mercedes.

"Alguns membros da minha equipe foram mantidos sob ameaça na noite de sexta quando deixavam Interlagos. Armas de fogo foram disparadas, com armas apontadas para cabeça. Isso é tão perturbador de ouvir. Por favor, vamos rezar para meus companheiros que estão aqui. Eles estão abalados", comentou Hamilton.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade