Sexta-Feira, 18 de Agosto de 2017
Descrição do tempo
  • 22º C
  • 13º C

Os mirantes de Florianópolis

A Ilha de Santa Catarina pode ser admirada a partir de seis mirantes. A paisagem é maravilhosa em qualquer um deles, a diferença está na estrutura, manutenção e segurança. O ND visitou os locais e fez imagens inéditas com uso de drone

Morador de Belém (PA), o engenheiro Djalma Vasconcelos, 61, esteve em Florianópolis no começo do mês, mas não conseguiu visitar o mirante do Morro das Pedras, no Sul da Ilha, que está fechado desde o dia 27 de junho por causa dos constantes furtos e roubos. No Morro da Cruz, uma árvore caiu após uma tempestade em dezembro de 2016 e ainda obstrui parte do acesso ao mirante, que também está abandonado pelo poder público e transmite insegurança. O mesmo acontece no morro da Lagoa da Conceição, que não sofre manutenção e tem um busto vandalizado. Em contrapartida, o mirante da Praça Hercílio Luz, adotado por uma construtora, é exemplo do sucesso de concessão do espaço público.



A Ilha de Santa Catarina tem seis mirantes e diferentes realidades. Para alguns visitantes, esses espaços são o primeiro contato com a cidade. Foi assim com o bancário paulista Cleber Barreira, 28, que aproveitou para recarregar as baterias ao lado da filha Júlia, oito anos, no mirante da Lagoa da Conceição.

“Fui aconselhado a não permanecer aqui quando estiver deserto e, principalmente, durante a noite. Também percebi o vandalismo no monumento e senti a falta de um banheiro”, comentou o visitante de São Paulo.

A insegurança sentida pelos moradores também atinge os turistas. O fechamento do acesso ao mirante do Morro das Pedras, pelo Retiro Vila de Fátima - proprietário da área -, foi um pedido de socorro dos responsáveis. A coordenadora do retiro, Edneia Romão, disse que foram mais de 20 ocorrências entre furtos e roubos desde o começo de janeiro.

“Fui aconselhado a não permanecer aqui quando estiver deserto e, principalmente, durante a noite", Cleber Barreira, turista de São Paulo


Sem saber da onda de violência, o engenheiro Djalma não conseguiu avistar as praias do Morro das Pedras e da Armação no observatório do Sul da Ilha. “É lamentável uma situação em que o Estado não consegue oferecer segurança ao cidadão. Só estamos seguros quando estamos trancados”, desabafou em tom de indignação. 

Alguns mirantes são monitorados por câmeras, que não são suficientes para inibir a ação dos criminosos.

Mirantes em Florianópolis

Morro das Pedras (Fechado ao público)

Como chegar: Rodovia Francisco Thomaz dos Santos ("Seu Chico" – SC-406), 2.090, Sul da Ilha

Alimentação: Sem opção no local

Situação: Local privado e fechado ao público desde o dia 27 de junho pelo constante número de furtos e assaltos. Bem cuidado e com bom acesso, o mirante é de propriedade da Casa de Retiro Vila Fátima, convento dos jesuítas, que disponibilizava o acesso das 9h às 18h. Sem banheiro, mas monitorado por câmeras particulares.

Mirante do Morro das Pedras está fechado por causa da falta de segurança - Flávio Tin/ND
Mirante do Morro das Pedras está fechado por causa da falta de segurança - Flávio Tin/ND


 

Praia Brava

Como chegar: Avenida do Sol, 680, Norte da Ilha 

Alimentação: Restaurante ao lado, mas aberto apenas durante a temporada de verão

Situação: Mirante fica sobre uma escola de parapente. Durante uma época foi utilizado como local de salto para os parapentes motorizados. Bem conservado, mas frequentemente deserto fora do verão. Sem banheiro.

Fora da temporada, mirante da Praia Brava é praticamente deserto - Flávio Tin/ND
Fora da temporada, mirante da Praia Brava é praticamente deserto - Flávio Tin/ND



 

Morro da Cruz

Como chegar: Final da Avenida do Antão, Centro

Alimentação: Restaurante nas proximidades aberto para almoço de segunda a sexta-feira

Situação: Árvores caídas desde a tempestade de 3 de dezembro de 2016 demonstram a falta de cuidado com o local. Quiosque que atendia os turistas está fechado, assim como o banheiro. É um dos mirantes mais visitados, com luneta pelo valor de R$ 1, mas sofre com a falta de limpeza.

Mirante do Morro da Cruz é um dos mais visitados da cidade - Flávio Tin/ND
Mirante do Morro da Cruz é um dos mais visitados da cidade - Flávio Tin/ND



 

Praça Hercílio Luz

Como chegar: Rua Jornalista Assis Chateaubriand, 70, Centro

Alimentação: Restaurantes e lanchonetes mais próximos nas ruas Felipe Schmidt e Conselheiro Mafra

Situação: Mirante com a melhor manutenção e um dos mais visitados. Construtora W Koerich Imóveis adotou a Praça Hercílio Luz, onde fica a estrutura e mantém zelador durante quatro dias na semana no local. Quando pichado, o pergolado é repintado imediatamente. O mesmo acontece quando as plantas são furtadas. Sem banheiro, mas monitorado por uma câmera da PM.

Mirante da ponte Hercílio Luz é o único mantido pela iniciativa privada - Flávio Tin/ND
Mirante da ponte Hercílio Luz é o único mantido pela iniciativa privada - Flávio Tin/ND


 

Praia Mole

Como chegar: Rodovia Jornalista Manoel de Menezes (SC-406), 1.747, Leste da Ilha

Alimentação: Lanchonete e cafeteria no local

Situação: Conhecido pelos moradores como Mirante Ponto de Vista, em função de um antigo restaurante, o local é privado e conta com estacionamento pelo valor de R$ 2 para automóveis e de R$ 1 para motos. Mirante com lojinhas de artesanato e cafeteria. Clientes do café têm acesso gratuito ao banheiro e visitantes pagam R$ 1. Lojas e estacionamento funcionam das 9h às 18h30min, fora de temporada.

Espaço fica vazio fora da temporada - Flávio Tin/ND
Espaço fica vazio fora da temporada - Flávio Tin/ND


 

Morro da Lagoa da Conceição

Como chegar: Rodovia Admar Gonzaga (SC-404), Leste da Ilha

Alimentação: Restaurante nas proximidades e vários ambulantes.

Situação: Mirante com um movimento intenso de visitantes e de moradores. Tem luneta de observação pelo valor de R$ 1. Monumento pichado e local com aparência de sujo. Sem banheiro, os visitantes utilizam o matagal para as necessidades básicas. Espaço monitorado por câmera de segurança da PM.

Mirante da Lagoa é monitorado pelas câmeras de vigilância da PM - Flávio Tin/ND
Mirante da Lagoa é monitorado pelas câmeras de vigilância da PM - Flávio Tin/ND



Espaços privados adotam medidas de segurança

Dos seis mirantes oficiais, dois são privados e já adotaram alguma medida para conter o crescente número de registros policiais. Há dois anos, o mirante da Praia Mole implantou um estacionamento e a consequência foi a redução das ocorrências. Atualmente, o acesso ao mirante do Morro das Pedras foi fechado pelos mais de 20 crimes de furto e roubo registrados desde o início de 2017.

Um ex-funcionário do Restaurante Ponto de Vista, que emprestava o nome ao local, arregaçou as mangas e assumiu a vigilância. “Trabalho aqui desde a década de 90 e sei que a região era a preferida dos ladrões. Depois que montamos o estacionamento não tivemos mais crimes, mas parte dos visitantes ainda reclama da taxa. O problema é de que o turista assaltado leva uma imagem negativa da cidade”, explicou o guia de turismo e proprietário da Garapuvu Park e Turismo, José Luiz da Conceição, 49, o Kazuza.

O outro mirante em espaço privado é do Morro das Pedras, que pertence ao Retiro Vila de Fátima, um convento jesuíta. Desde o fim do mês passado, a coordenadora do convento, Edneia Romão, fechou o acesso ao espaço pela falta de segurança.

Mesmo monitorado por câmeras, os ladrões agiam sem receio. “Percebemos o aumento dos crimes há quatro anos. Começaram com os pequenos furtos, passaram para o arrombamento e, agora, estão assaltando com violência. Em maio tivemos duas ocorrências na mesma semana e quando percebemos que os visitantes estão sendo expostos a um risco de vida, tomamos uma atitude para prevenir o pior.”



Solução é a concessão dos espaços públicos

O superintendente de turismo, Vinícius de Lucca Filho prevê a concessão dos espaços públicos. “O mirante do Morro das Pedras deve ser reaberto apenas na próxima temporada, se conseguirmos um sistema de vigilância presente. Vou conversar com os empresários da região e com o comando da GMF (Guarda Municipal) para saber o que pode ser feito. Também estamos em contato com a Polícia Civil, que parece ter identificado os criminosos”, informou.

O pintor Joecir Nunes, 52, lamenta a sujeira no Morro da Cruz. “O mirante está abandonado e esculhambado. Deveria ter um vigilante, porque o espaço é disputado entre os turistas e usuários de droga”, reclamou.

A solução para os mirantes do Morro da Cruz e da Lagoa da Conceição deve ser a concessão. “Assim que terminar a greve da Comcap solicitaremos uma manutenção no mirante do Morro da Cruz. Apesar disso, o objetivo é fazer a concessão para a iniciativa privada, para que o quiosque possa ser revitalizado e reaberto ao público, assim como o banheiro. Na Lagoa da Conceição, o problema é uma disputa judicial pela área. Vou conversar com os procuradores para saber a real situação deste mirante, mas se for viável também faremos a concessão”, explicou.

 

No Centro de Florianópolis, mirante da Ponte Hercílio Luz é o único com estrutura na cidade - Flávio Tin/ND
No Centro de Florianópolis, mirante da Ponte Hercílio Luz é o único com estrutura e manutenção garantidas na cidade - Flávio Tin/ND



Comerciante trabalha até o pôr do sol

Os crimes contra os turistas em mirantes de Florianópolis não são uma situação nova. No mirante da Lagoa da Conceição, o comerciante Osmar Graciano Correia, 53, foi vítima de assalto e quase recebeu um tiro há três anos. Hoje, ele trabalha até o pôr do sol por questão de segurança.

Na época, o vendedor de caldo de cana entrou em luta com um assaltante. “Aconteceu no fim de tarde e não percebi o assalto, porque estava arrumando os meus objetos. Depois de fazer a limpa nos turistas, um dos ladrões veio a minha direção e pediu as chaves do carro. Demorei a entender e me agarrei nele. Foi quando um comparsa deu um tiro na minha direção”, lembrou o comerciante.

Hoje, o mirante tem monitoramento de câmera da Polícia Militar.
 

Mirante da Praça Hercílio Luz é exemplo de local bem-cuidado

Um dos mirantes mais visitados fica na cabeceira da Ponte Hercílio Luz, na praça com o mesmo nome. Como o local foi adotado pela construtora W Koerich Imóveis, um zelador permanece na praça quatro vezes por semana. A manutenção é realizada em tempo real. O visitante gaúcho Diogo Antunes, 28, adorou o espaço e fez uma selfie com a ponte de fundo.

O zelador Cledir Chaves, 33, trabalha há dois anos nesse mirante. “A ordem é vencer os vândalos pelo cansaço. Eles picham durante a madrugada e nós pintamos pela manhã. O mesmo acontece com as plantas, que chegam a ser furtadas”, contou.

Quem aprovou a manutenção foi o gesseiro Diogo, de Caxias do Sul (RS), que não se cansa em olhar para a Ponte Hercílio Luz. “Tudo aqui está perfeito. Só fiquei triste em saber do fechamento do mirante do Morro das Pedras, local onde tenho boas lembranças. Quando visitei não achei um local perigoso”, afirmou.

O superintendente de turismo, Vinícius de Lucca Filho, informou que o mirante da Praça Hercílio Luz pode passar por mudanças em função do novo sistema viário que será implantado na região. Ele afirmou que as propostas ainda estão sendo debatidas.

 

Turistas e moradores se encantam com as belezas dos mirantes, mas precisam ficar atentos à falta de segurança - Flávio Tin/ND
Turistas e moradores se encantam com as belezas dos mirantes, mas precisam ficar atentos à falta de segurança - Flávio Tin/ND




Ocorrências de gravidade somente no Sul da Ilha

Cinco, dos seis mirantes da Ilha de Santa Catarina, estão na área do 4º BPM, sob o comando do tenente-coronel Marcelo Pontes. O oficial afirmou que as ocorrências de gravidade foram registradas apenas no mirante do Morro das Pedras, no Sul da Ilha.

“Foram três roubos seguidos e quando estávamos monitorando para chegarmos aos autores os proprietários fecharam o acesso. Não temos registros graves em outros mirantes, porque normalmente o turista é vítima de furto por causa da distração. Monitoramos os horários das ocorrências e procuramos fazer um trabalho de inteligência e, dentro do possível, as viaturas passam nesses locais”, justificou o comandante.

Marcelo Pontes também destacou o monitoramento pelas câmeras de segurança da PM.