Carlos Alberto
Desde quando o direito à saúde é direito infinito? D'onde esse deputado-médico tirou essa pérola? As ações do Estado deveriam estar pautadas pelo pressuposto de que o ser humano vem em primeiro lugar, não a planilha de contabilidade.

Será que o deputado-médico já parou para pensar que o SUS não recebe tudo a que tem direito justamente por haver gente que manipula a planilha de contabilidade constantemente, sugando dinheiro que deveria municiar as ações públicas de saúde e tornando tal pilhagem a própria ação de Estado?
Fabrício Aguirre
Ninguém fala em reformar esta legislação, pois é um ralo de dinheiro para campanhas políticas em diversos municípios.