Publicidade
Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 23º C

O propósito de resgatar o contato com os livros: Os ambientes da CASACOR / Santa Catarina

Marisa Lebarbenchon cria a Sala de Leitura, sugerindo que se evite os exageros da navegação na rede mundial

Alessandra Cavalheiro
Florianópolis
20/11/2018 às 17H47

Sala de Leitura, por Marisa Lebarbenchon - Foto/Lio Simas
Sala de Leitura, por Marisa Lebarbenchon - Foto/Lio Simas


A profissional Marisa Lebarbenchon apresenta um dos ambientes queridinhos da mostra: a Sala de Leitura. “Estamos na era da grande transformação digital, mas isso não impede que bons hábitos sejam cultuados”, diz, ao explicar como seu espaço procura resgatar esse lado mais intimista, que é de dar um tempo a você mesmo, para manter o importante hábito da leitura, com a tranquilidade e a concentração que um livro exige.

Para Marisa, a navegação na internet, nas redes sociais, traz excessos tecnológicos. “Quando isso ocorre, deixamos de lado o prazer de ler e folear um livro. Lembrarmos de como eram nossas pesquisas em bibliotecas, consultas na enciclopédia Barsa, que era nosso Google da época. Realmente evoluímos muito e tudo isso é incrível”, diz a profissional.

Com todas essas lembranças, surgiu a ideia de criar um espaço diferente, ao qual foi dado o nome de Sala de Leitura. Um ambiente com um único propósito: resgatar a leitura e o contato com o livro.  “Criei um espaço aconchegante, com poltronas confortáveis, iluminação direcionada, buscando lembrar os anos 70, já que a casa nos proporcionava itens dessa época como o piso original, que foi somente lixado, dando um novo aspecto e trabalhando a sustentabilidade”, conta Marisa.

A mobília contemporânea também foi escolhida com cuidado, com uma pegada lembrando o passado, como a palhinha do móvel twiggy e as cristaleiras. A ideia é ter poucos livros ou os que o morador mas gostou de ler, e os demais, passar adiante. A manutenção às vezes faz com que as pessoas desistam de ter espaços com livros em suas casas.

“Com o tema A Casa viva, não poderia deixar de trazer as samambaias naturais apoiadas no teto suspenso da sala, que ampliam e alongam o pequeno ambiente. Durante a mostra tenho ouvido alguns visitantes falarem que gostariam de ter uma sala de leitura como esta em casa. Então acho que o objetivo foi alcançado e espero que realmente a leitura torne-se um hábito na casa das pessoas, assim como é navegar na internet”, afirma Marisa Lebarbenchon.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade