Publicidade
Sexta-Feira, 22 de Setembro de 2017
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Os bastidores, a informação bem apurada, a opinião fundamentada e sem papas na língua você encontra aqui, com Paulo Alceu, um dos mais competentes jornalistas em atividade, com décadas de experiência na cobertura política nacional e internacional. Com colaboração do editor de Política, Altair Magagnin.

  • Condenado a 31 anos de prisão por abuso sexual, Duduco caminha tranquilamente pelas ruas

    O ex-deputado Duduco vai recorrer em liberdade da condenação de 31 anos de prisão por abusar sexualmente e maltratar crianças e adolescentes que viviam no Lar do Tio Duduco. Apesar da condenação, há segmentos que levantam suspeitas quanto às acusações. 

    Na tarde desta quinta-feira (21), dia em que o ex-deputado foi condenado em primeira instância, ele foi flagrado pelo repórter fotógrafo do ND, Marco Santiago, caminhando tranquilamente pelas ruas do Centro de Florianópolis.

    >> Ex-deputado Duduco é condenado a 31 anos por crimes sexuais

    Duduco caminhava tranquilamente na tarde desta quinta-feira, na região onde tinha sua creche - Marco Santiago/ND
    Duduco caminhava tranquilamente na tarde desta quinta-feira, na região onde tinha sua creche - Marco Santiago/ND



  • Reunião com entes da saúde deixa claro necessidade de mais recursos do governo federal

    “Acredito que ficou claro a necessidade do aumento dos repasses tanto da União quanto dos Estados para os municípios e todos tem que ter a saúde como prioridade”, explanou o deputado Neodi Saretta, durante a audiência ontem na Comissão de Saúde, que contou com mais de 100 secretários municipais. Além de valores menores, ficou claro que os recursos não estão sendo repassados como deveriam.

    Neodi (à dir.) - Agência AL/ND
    Neodi (à dir.) - Agência AL/ND



  • Florianópolis não pode ficar refém de taxistas inconsequentes e violentos que ditam regras

    O que aconteceu terça-feira no aeroporto Hercílio Luz – com um grupo de selvagens denominados taxistas agredindo entre passageiros e crianças um motorista que consideram intruso – revela, para começo de conversa, uma omissão das autoridades. Policial, só tem um. A Infraero faz o jogo de empurra e a prefeitura explica, mas não resolve. Há também a lei do Uber na Câmara, que veio desde o Executivo patinando e, com isso, permitindo reações. A população de Florianópolis não pode ficar refém de taxistas inconsequentes e violentos, que ditam regras e determinam como funciona uma concessão pública. E que fique claro que a maioria exerce com dedicação e respeito suas funções. Mas, sair por aí espancando, se negando a atender e ameaçando virou caso algemas.

    Aeroporto Hercílio Luz - Flávio Tin/Arquivo/ND
    Aeroporto Hercílio Luz - Flávio Tin/Arquivo/ND



    Leia mais
  • Perguntei a um colega de trabalho, que não esconde sua condição sexual, sobre "cura gay"

    Eu teria certa curiosidade de conhecer a profissional de psicologia que está defendendo que homossexualidade é uma doença. Não há nenhum embasamento cientifico. Há sim uma carga preconceituosa, ofensiva. No mínimo, ficaria em dúvida sobre a terapia que é aplica nos demais pacientes. 

    Perguntei a um colega de trabalho que não esconde sua condição sexual como ele se sentia diante desta polêmica. Ofendido, foi o que me respondeu. Pois é, ele passou a ser um doente, trabalhando com uma equipe de profissionais de imprensa, apesar do talento, competência e dedicação. Ele e milhares, pois a Justiça endossou esse absurdo. A mesma Justiça que considera uma filha espancada pelo pai um simples corretivo. Complicado. E a homossexualidade não se trata de opção, mas condição, que cada cidadão tem como direito. Vamos respeitar, para ser respeitado, e não agredir.

    Gay ser doença - Divulgação/ND
    Charge de Krank Maia



    Leia mais