Publicidade
Segunda-Feira, 21 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 23º C

A sociedade da Grande Florianópolis, os eventos culturais e as tradições da região analisadas pelo experiente jornalista Marcos Cardoso.

  • Dançarinos de Florianópolis farão turnê nos Estados Unidos e na Europa

    Depois da temporada em março do ano passado por quatro cidades americanas, os dançarinos Rick Torri e Larissa Secco afivelam malas em Florianópolis para a segunda turnê internacional. A dupla se apresentará e ministrará workshops de zouk pelos próximos seis meses em academias, festivais e congressos em 10 países, entre eles, Estados Unidos, Canadá, Espanha, Singapura, Alemanha, Holanda e Polônia, onde a agenda começa no dia 17 de janeiro.

    Rick Torri e Larissa Secco  - GUILHERME PETTI/DIVULGAÇÃO/ND
    Rick Torri e Larissa Secco - GUILHERME PETTI/DIVULGAÇÃO/ND



  • Bia Vilela Espaço de Dança encerra atividades depois de 23 anos

    Após 23 anos e quase quatro mil alunos de todas as idades, o Bia Vilela Espaço de Dança fechará as portas em janeiro. A escola dirigida por Cecilia e Lucila Vilela, mãe e irmã da bailarina, se despede com uma oficina de dança contemporânea ministrada entre os dias 7 e 9 pela própria Bia, que mora em Colônia, na Alemanha. A partir do dia 28, o prédio próximo ao Largo Benjamin Constant sediará a segunda unidade do estúdio do coreógrafo Fabricio Callabari, que está instalado na Lagoa da Conceição desde 2012, com direção artística do professor Luiz Prada.

    Bia Vilela Espaço de Dança - GOOGLE/DIVULGAÇÃO/ND
    FOTO: GOOGLE/DIVULGAÇÃO/ND



  • Dois Pontos Cia. de DançaTeatro é a única catarinense em mostra do Instituto Itaú Cultural

    “Insânia Loquaz”, espetáculo da Dois Pontos Cia. de DançaTeatro, de Florianópolis, é o único catarinense na lista de 14 selecionados entre 230 inscritos de todo o país na convocatória a_ponte – Cena do Teatro Universitário 2019, do Instituto Itaú Cultural. A apresentação será no dia 30 de janeiro, às 20h, na Sala Itaú Cultural, em São Paulo.

    A montagem dos diretores Alexandra Klen e Ricardo Tetzner, estreada no Sesc Prainha, na Capital, no último 5 de dezembro, tem a loucura como cerne. Além de instigada artisticamente pelo tema, a dupla foi movida por uma motivação político-social: a Luta Antimanicomial, que completou 30 anos em 2017.

    Tendo a dança de salão como linguagem principal para abordar transtornos e doenças mentais, “Insânia Loquaz” utiliza também a Libras (Língua Brasileira de Sinais) por meio de um conceito autoral e inovador de coreografia de sinais.

    Insânia Loquaz - Dois Pontos Cia. de DançaTeatro - AMANDA MOREIRA/DIVULGAÇÃO/ND
    "Insânia Loquaz", espetáculo da Dois Pontos Cia. de DançaTeatro -[...]
    Leia mais
  • Projeto candidatará samba de gafieira a Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

    Iniciativa do professor de dança de salão Alexandre Melo, de Florianópolis, e do dançarino carioca Carlinhos de Jesus, uma pesquisa está colhendo subsídios para o projeto que candidata o samba de gafieira a Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. O documento será apresentado ao Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e, se ele o chancelar, encaminhado à Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), que é quem aprova.

    Na lista representativa da Unesco no Brasil o samba já aparece, mas o de roda no Recôncavo Baiano. Segundo Alexandre, Santa Catarina – o Estado que se declara o mais branco do país – tem muito a colaborar, pois a manifestação cultural por aqui também é histórica, porém, com poucos registros. A coleta de assinaturas pleiteando o reconhecimento logo estará disponibilizada via online.

    Bruna Fernandes e Guillerme Lima - GABRIEL SCHMIDT/ELECTRO PHOTO/DIVULGAÇÃO/ND
    FOTO: GABRIEL SCHMIDT/ELECTRO PHOTO/DIVULGAÇÃO/ND



    Leia mais