Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Julho de 2017
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 15º C
,

Inimigo íntimo: conheça 5 substâncias presentes em nossos lares e que podem até matar seu pet

A ASPCA (Associação Americana de Prevenção à Crueldade contra Animais) revelou sua lista das substâncias que mais envenenaram pets em 2011.

Ana Corina
09/03/2012 06h00

César Nogueira/ND

Tóxicos

A ASPCA (Associação Americana de Prevenção à Crueldade contra Animais) revelou sua lista das substâncias que mais envenenaram cães e gatos em 2011. O órgão possui um centro exclusivo para lidar com casos de envenenamento e a lista foi elaborada com base em mais de 165 mil ligações de pedidos de socorro nos Estados Unidos da América. Foram 25 mil ligações a mais do que em 2010! Conheça estes perigos e pratique a guarda responsável, sempre! Quando o assunto é saúde, prevenção sempre é a melhor pedida.

Remédios

Os remédios para humanos continuam sendo os campeões de intoxicação de pets. Os casos vão desde cães que engolem rapidamente pílulas que caem no chão a ataques surpresa a caixas de remédios deixadas ao alcance dos peludos. Os medicamentos mais comuns? Remédios para o coração e para síndrome de déficit de atenção (que ironia!). Conselho que salva vidas: não tome remédios com seus animais por perto e se alguma pílula cair, não sossegue enquanto não a encontrar e jogar fora.

Veneno

Inseticidas somaram 11% das ligações. Estão na lista de inseticidas os produtos para tratamento de pulgas e carrapatos usados no quintal, na casa e também nos cães e gatos! Há cada vez mais e mais relatos de casos de animais envenenados e com graves reações alérgicas causadas por produtos contra pulgas e carrapatos, inclusive casos que levaram o animal à morte. Quer conhecer alternativas naturais e mais saudáveis para nossos bichos de estimação longe dos parasitas externos? Acesse www.maedecachorro.com.br e leia o texto “Resumão do combate a pulgas e carrapatos usando alternativas saudáveis de controle e prevenção!”.

Automedicação

Remédios de uso banalizado para humanos oferecidos para os peludos foram responsáveis por quase 18 mil ligações. Elas eram referentes a medicamentos considerados “parte da paisagem” em nossas casas, quase “cotidianos”, que as pessoas decidem dar aos pets por conta própria. Atenção especial para analségicos, antiinflamatórios e vitaminas, medicamentos que mais usamos em nós mesmos sem estar sob cuidados médicos e que terminamos achando certo dar também para cães e gatos.

Gula

Comidas de humanos continuam na lista de intoxicações e não é à toa. Além de muitas serem deixadas ao alcance dos animais, na verdade são as pessoas quem mais as oferecem aos peludos, ignorando o risco de morte que muitas contém. O chocolate continua o número 1 nos casos de intoxicação alimentar em pets e não custa repetir: sua ingestão pode matar! A teobromina, presente no cacau, não tem antídoto. O segundo maior vilão? Adoçante! Depois vêm uvas, uvas passas, café, sal e cebola, danosos mesmo que presentes em outros alimentos.

Em casa

Aqui entram objetos e substâncias que os peludos podem lamber, roer, beber (como tintas, produtos de limpeza etc.), fazendo com que sofram desde pequenas indisposições até cirurgias ou óbito… Na lista do ano passado, referente às intoxicações em 2010, as 5 substâncias que mais envenenaram os pets foram um pouco diferentes:  remédios para humanos, inseticidas, comidas de humanos, raticidas e medicação veterinária oferecida sem supervisão veterinária.

 

Divulgação: ONG Ação 4 Patas
Legenda: Café beneficente acontece neste domingo. 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade