Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Formado em psicologia, Luiz Carlos Prates nasceu em Santiago, no Rio Grande do Sul, e pratica o jornalismo há 58 anos. Homem de posicionamento, perspicácia e ponto de vista diferenciado, ele tece comentários provocativos, polêmicos e irreverentes, abordando os fatos do dia a dia e pautas voltadas a comportamento.

  • “Desespero é o preço que se paga ao se dar um objetivo impossível”

    Quando lemos ou ouvimos alguma coisa é preciso que tenhamos qualidade perceptiva para não confundir possíveis e impossíveis. E se tu me perguntares sobre o que é possível e o que é impossível, a resposta não será minha, será tua. – “Ah, Prates, esta tua conversa está muito enrolada, não estou entendendo nada...”. Tudo bem, vou abrir a janela.

    Acabei de recortar uma frase de jornal, ela agora vai para a minha caixa de sapatos. E já me disseram que faço histórias, que não tenho uma caixa de sapatos com frases, que minhas frases estão num computador, isso e mais aquilo. Garanto, estão sim numa caixa de sapatos. Mas não é o caso de discutirmos isso agora. A frase que acabou de se juntar às irmãs na caixa dizia assim: - “Desespero é o preço que se paga ao se dar um objetivo impossível”. A frase é de Graham Greene, falecido escritor britânico. E a frase me caiu no colo, vivo falando sobre possíveis e impossíveis na vida humana, e costumo citar[...]

    Leia mais
  • “O que foi será, o que se fez, se tornará a fazer; não há nada de novo debaixo do sol”

    Se você, homem ou mulher, vive esticando o olho para o futuro, vivendo em ansiedade, alimentado medos e inseguranças sobre o porvir, há um bom remédio para isso. O remédio não cura, mas traz alívios. Explico...

    Antes de tudo, nossas angústias referentes ao futuro se misturam à chamada angústia vital, uma angústia típica dos humanos em função da consciência. A consciência, clara ou não, nos inquieta em razão da finitude. Pensamos no futuro, perdemos o sono com ele, mas, ao mesmo tempo, sabemos que pode não haver futuro... Ninguém sabe de seu prazo de validade, e todos o temos. Aí está a bruxa asquerosa da nossa fogueira existencial.

    A Bíblia nos pode ajudar quando diz que – “O que foi será, o que se fez, se tornará a fazer; não há nada de novo debaixo do sol”. A frase é instigante.

    Veja, a Bíblica garante que – “O que se fez, se tornará a fazer”. Traduzindo: nossas inquietações em relação ao futuro podem ser diminuídas se olharmos[...]

    Leia mais
  • “Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê”: crer em si mesmo

    Era um carro pequeno, um carro popular... E o motorista devia ser um intrépido seguidor do evangelho de Marcos, especialmente do capítulo 9, versículo 23, aquele famoso que diz que – “Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê”.

    O carro passou por mim, fez uma ultrapassagem e se foi, não, todavia, sem que eu pudesse ler a mensagem escrita em letras miúdas no vidro de traseiro: - “Duvide e você falhará. Pense na vitória e alcançará o sucesso”. Bem ao estilo do evangelho de Marcos. O carro que levava a mensagem passou por mim e se foi... Mas fiquei mastigando a frase, frase que não é nova, mas que faz-nos pensar.

    Quem tem dúvidas vacila, não tem fé. Sem fé nem os dentes escovamos. Quando alguém toma um remédio e revira os olhos na dúvida, dizendo a si mesmo: - “Espero que me faça efeito...”. Não vai fazer. Um remédio tem algum efeito, poder, mas... o poder maior vem da fé do paciente, do acreditar que o remédio lhe vai fazer efeito. Vale[...]

    Leia mais
  • “Viver falando da má saúde é o mesmo que colocar fertilizante em ervas daninhas”

    É bom que a titia, a vovó ou você mesmo, mesma, saiba que – “Viver falando da má saúde é o mesmo que colocar fertilizante em ervas daninhas”. E é o que mais ouvimos, pessoas gemendo, ou de dores reais ou imaginárias, criadas pelo inconsciente. E por que o inconsciente, a instância moral, criaria doenças imaginárias? Muito simples, por baixa autoestima do “doente”, por sentimentos de culpa, por sentimentos de “desmerecimento” por isto ou por aquilo, a pessoa não se admite numa boa... E daí para a somatização, para o surgimento de doenças provocada pela mente é um passo. É o que mais acontece e a razão mais imediata das doenças. Cuidado. A mente enferma e a mente cura...