Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Formado em psicologia, Luiz Carlos Prates nasceu em Santiago, no Rio Grande do Sul, e pratica o jornalismo há 58 anos. Homem de posicionamento, perspicácia e ponto de vista diferenciado, ele tece comentários provocativos, polêmicos e irreverentes, abordando os fatos do dia a dia e pautas voltadas a comportamento.

“Credo, Prates, que coisa horrível de dizer”

Luiz Carlos Prates

A maioria que anda por aí não devia ter nascido. – “Credo, Prates, que coisa horrível de dizer”. Não inventei a frase, leitora, apenas concordo com ela. Agora, não pense que são os iletrados, os pobres de dinheiro ou os feios... não, nada disso, quem mais não devia ter nascido são os metidos, gente que se acha, que pensa que é alguma coisa. Quem mais pensa que é, não é... como muitos doutores, ricaços e as multidões de bobos existenciais que pensam que enganam. Mas vamos deixá-los de lado, faz-se tarde e o espaço diminui.

Das minhas leituras infanto-juvenis ficou-me de modo marcante um padre, o jesuíta Baltazar Gracian, (1601-1658), autor do livro A Arte da Prudência, livro esplêndido sobre os seres humanos e seus valores. Gracian, aliás, era um “subversivo” para os ditames da Igreja, mas ele nem aí, sabia que a verdade era o passaporte para o céu, posto que a verdade seja execrada pela maioria que anda por aí... E antes de ir adiante, deixe-me lembrar que “posto que” nunca significou “já que”, posto que significa “embora”... Mas vá dizer isso nas redações dos “grandes” jornais de São Paulo, vá...

Voltando a Gracian... Esse padre um dia escreveu uma frase que, a meu juízo, foi a base da psicanálise freudiana: - “Fala, se queres que te conheça”. Irretocável. As pessoas se revelam da cabeça aos sapatos quando abrem a boca e mesmo quando disfarçam mentindo... Fala, se queres que te conheça.

Vim até aqui para dizer que ontem uma amiga me falou de uma frase que ouviu de um “intelectual”, um bobão que deve se achar e é admirado por quem tem as luzes da cabeça apagadas... O sujeito disse, falando de casamentos, que – “Casamento é como helicóptero, feito para cair...”. Pode uma estupidez dessas? Nem vou perder tempo dizendo que casamento não foi feito para cair, sinônimo de terminar. E dizer que helicóptero foi feito para cair é caso de prisão para o “metido” que disse isso. Helicópteros não foram feitos para cair, foram feitos para voar, como as cabeças inteligentes, coisa que esse filósofo/intelectual com certeza não tem. Fala, se queres que te conheça. Ele falou...

Helicópteros e casamentos foram feitos para chegar mais perto do céu, para voar, nunca para cair, mas o intelectual devia estar falando dos casamentos dele... Fala, se queres...

 

ELAS

Esses “sertanejos” que andam cantando por aí e que nada têm de sertanejos são debochados com as mulheres e impunes por elas. Agora, um pacóvio gravou música diz “chego de carrão, mostro meu bolso e conquisto seu coração...”. O que ele quer dizer com isso? Que com dinheiro as mulheres se fascinam e aceitam qualquer imbecil? Elas que reajam. Não vão reagir? Merecem.

 

FALTA DIZER

Estão discutindo com dentes rilhados a questão do aborto. Que os parvos todos se afastem. Quem deve discutir essa questão são as mulheres, só elas e que os “nadas” se recolham ao seu machismo impotente... Corpo da mulher é da mulher, só dela, ninguém manda nem bete o bico. Avante, mulheres!

 

 

 

 

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade