Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C
  • Termina logo, Série D. Eu não aguento mais tanta trapalhada!

    Parece mentira o que acontece no JEC. Queria eu que fosse. Queria eu que alguém dissesse: “O seu chato, acorda aí que estamos na Série B”. Mas não. Estamos na Série D e dia após dia, o JEC vai se apequenando.

    O lateral-esquerdo Alex Ruan, “andou em campo” em vários jogos da Série C e sabem qual o prêmio que acabou de receber? A direção o liberou para jogar a Série B pelo Brasil de Pelotas. Custava deixar ele aqui mais alguns dias como forma de “agradecer” seus serviços prestados. O cara ajuda a arrebentar o clube e ganha como prêmio uma super promoção. Gente, tá tudo errado.

    A torcida quer protestar e tem esse direito. A gente pede para não invadir campo, não depredar o CT, para não ter violência. O lugar de torcedor é na arquibancada. É lá que ele pode protestar contra os jogadores, demonstrar sua insatisfação, mas a atual direção vai liberando os atletas.

    E para fechar com chave de ouro, Rafael Grampola foi vetado pela direção no[...]

    Leia mais
  • A complicada Série D na vida do JEC: Serão 68 times brigando por quatro vagas

    A quarta divisão do Nacional, que o Joinville terá de encarar em 2019, é muito complicada. Quando o Coelho passou por ela em 2010, a situação era mais simples. Diferente dos 68 clubes do formato atual, a Série D de 2010 contava com 40 clubes, com um regulamento “estranho”.

    Na primeira fase, os 40 times eram divididos em 10 grupos de quatro. Os dois melhores avançavam à segunda fase. Até aqui tudo certo. O JEC ficou em primeiro do seu grupo na primeira fase e pegou o Irati-PR na segunda fase, ganhando no Paraná e em Joinville por 2 a 0.

    Na terceira fase, o regulamento se tornava cômodo. O JEC enfrentou o Operário-PR (que na época escolheu perder para o JEC em Ponta Grossa para não ter de viajar para Manaus e ir para o Rio de Janeiro em função de custos. Na época, a Série D não tinha as despesas de viagem e hospedagem pagos pela CBF).

    Vou explicar esse “escolheu perder”. O regulamento da terceira fase dizia assim. “Os 10 clubes sobreviventes se[...]

    Leia mais
  • JEC é rebaixado para a Série D do Brasileiro. A terceira queda em quatro anos

    O tamanho do rebaixamento

    Quem me acompanha, seja nos programas da RICTV, em rádio, em blog ou nas mídias sociais, já sabe há quanto tempo venho falando sobre o rebaixamento e o que ele pode representar ao clube. Uma tragédia anunciada, que vem desde janeiro com decisões equivocadas da atual diretoria até a não permissão que Grampola entrasse em campo (mesmo com o atleta pedindo para jogar) contra o Tupi no sábado (28), jogo esse que decretou o rebaixamento do Joinville.

    Eu errei feio, quando disse no início da Série C, na chegada de Emerson, Davi, Pierre e Bruno Aguiar, além da manutenção de Grampola, que esse time iria se classificar e ainda brigar pelo título da Série C. Eu, assim como a maioria dos torcedores, não imaginava que eles viriam para fazer corpo mole, ou para dar uma arriscada na carreira. O acordo com esses medalhões, era assim: Receberiam 50% do salário até o JEC subir e depois do acesso confirmado, a outra metade do salário. Quando os[...]

    Leia mais
  • JEC perde para o Ypiranga-RS e se complica na Série C

    Apático, o JEC foi novamente derrotado na Série C do Campeonato Brasileiro. Hélio Paraíba, aos 24 minutos do primeiro tempo abriu o placar. O resultado poderia ter sido ampliado, mas Matheus pegou a cobrança de pênalti de Hélio Paraíba aos 32 minutos do primeiro tempo.

    Sem poder contar com Alex Ruan e Eduardo, ambos vetados pelo departamento médico, o treinador Marcio Fernandes colocou o zagueiro Andre Baummer para a função de lateral-esquerdo. 

    E foi dele o segundo gol da equipe da casa. Após a dividida com Hélio Paraíba, o zagueiro Andre colocou contra o gol de Matheus. O gol aos sete minutos do segundo tempo revoltou os torcedores do JEC que estavam presente no estádio Colosso da Lagoa e invadiram o gramado. O jogo foi paralisado e o policiamento teve de intervir retirando os torcedores.

    Sem criatividade no meio campo, já que novamente Davi foi peça nula, Márcio Fernandes colocou em campo o último contratado para a Série C, Zotti. Aos 18 minutos entrou[...]

    Leia mais