Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C
  • “Custa R$ 65 mil para abrir a Arena”

    O preço dos ingressos para o Brasileirão foi definido ontem. O ingresso da descoberta custará R$ 100, cadeira nível 1 R$ 140 e nível 2 R$ 180. O presidente justificou o aumento em função do alto custo. Segundo o cartola, só para abrir a Arena em dias de jogos do Brasileiro ele terá um custo fixo de R$ 65 mil. Só a taxa de arbitragem custará ao Tricolor R$ 25 mil por jogo.

    É muito dinheiro, gente. Mas o cartola garantiu que não levará os jogos do JEC para outro estádio. “Tive uma proposta para levar o JEC para outro estado e receber R$ 600 mil. Mas não faço isso nem morto,” disse o cartola. Seria uma injustiça muito grande com os sócios e torcedores do Joinville. Nesse ponto concordo com o cartola. 

  • “Não tem sentimento de revolta”

    Ontem conversei por quase meia hora com Carlos Cruz, assessor de imprensa do América-MG, para ouvir o outro lado, como manda o bom jornalismo. Sereno durante toda a conversa, o porta-voz do Coelho Mineiro afirmou que o clube não irá se pronunciar por enquanto: “Soubemos da notícia na véspera do jogo contra o Sampaio Corrêa. Não vamos nos posicionar porque não recebemos até agora a denúncia do STJD. Mesmo assim, nosso departamento jurídico já está tomando as devidas medidas preventivas”, revelou Carlos garantindo que o conselho deliberativo do clube esta tranquilo: “Temos um conselho formado por nove presidentes, e todos estão muito tranquilo quanto a isto. Emitimos uma nota oficial no site para tranquilizar nosso torcedor, jogadores e quem gosta do clube”, afirmou. Questionei-o sobre a forma que os dirigentes do América-MG receberam a notícia: “Não tem sentimento de revolta. Claro que tem um ou outro diretor mais exaltado, mas no mais estamos[...]

    Leia mais
  • “Sem mala nem sangue doce”

    Metropolitano/Divulgação/ND
    Diretor de futebol afirmou que Metrô entrará para vencer o jogo

     

    Ontem, conversei um bom tempo com o diretor de futebol do Metropolitano, Ericsson Luef. Inevitável questioná-lo sobre  o confronto de domingo. Sem titubear, Luef disparou: “O pensamento dos atletas e nosso (diretoria) é o mesmo. Vamos encarar este jogo da mesma maneira que encaramos os outros jogos, com muita seriedade. Não tem nada de mala preta ou branca, muito menos sangue doce”. O diretor afirmou por diversas vezes que pediu aos atletas a vitória: “Queremos ela pelo nosso torcedor e vamos com tudo. Estamos jogando bem, mas a bola não está entrando, mas tenho certeza que domingo será diferente”.

    E o Criciúma?

    “Não existe mágoa ou qualquer outro sentimento contra o Criciúma. Não foram eles quem nos prejudicaram e sim a arbitragem.O Criciúma fez os três pontos em cima da gente por um erro grotesco do bandeira”. Em tom sereno, Lufe falou[...]

    Leia mais
  • A bola da vez

    Zerozero.pt/Divulgação/ND
    Jackson é um bom reforço para o meio campo do Tricolor

     

    A coluna apurou ontem alguns nomes para a posição de volante. A aposta em Fransérgio foi descartada, já que o Ceará-CE fez um alto investimento junto ao Internacional-RS. Já Diogo Oliveira, está treinando separado no Sport-PE, porque não está nos planos de Vadão.

    Ao colunista, o diretor de futebol Milton Pivar disse que as negociações com o Joinville estão acontecendo, mas tem mais dois clubes interessados no atleta. O jogador, via assessoria do clube pernambucano, também confirmou o contato, mas não confirmou a negociação.

    A bola da vez passa a ser o volante Jackson, que disputou a Copa do Brasil pelo Criciúma e depois se transferiu para o Guarani-SP, onde jogou a Série B.

    E pelo que apuramos, a negociação com o atleta já está bem encaminhada. Assim que a Copa Nordeste terminar, o atleta que hoje está no Fortaleza-CE, pode desembarcar em Joinville.[...]

    Leia mais