Publicidade
Terça-Feira, 11 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 20º C

A economista Janine Alves traz os principais fatos da economia de Santa Catarina e do país com uma leitura descomplicada e acessível, evitando o “economês” e buscando sempre traduzir os assuntos mais importantes da área para os leitores do ND. 

Inscrições para o Sinapse da Inovação serão abertas no dia 2 de outubro

Programa de incentivo ao empreendedorismo inovador vai investir R$ 60 mil para cada uma das 100 propostas de empresas selecionadas

Janine Alves

Responsável pela criação de mais de 400 startups inovadoras, pela geração de mais de 1,5 mil empregos diretos e de aproximadamente 150 patentes desde sua edição piloto em 2008, o programa de incentivo ao empreendedorismo inovador Sinapse da Inovação, promovido pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) com o apoio do Sebrae, chega à sua sexta edição em Santa Catarina. As inscrições serão abertas no dia 2 de outubro, e empreendedores de todo o Estado terão até 2 de novembro para inscrever suas ideias no portal http://sc.sinapsedainovacao.com.br/.

Criado em 2008 pela Fundação CERTI, que desde então tem operado o programa, o Sinapse da Inovação busca transformar e aplicar as boas ideias geradas por estudantes, pesquisadores e profissionais de diferentes setores do conhecimento e econômicos em negócios de sucesso. Para isso, são oferecidos recursos e capacitação técnica aos participantes do programa. Desde sua primeira edição, o Sinapse já destinou aproximadamente R$ 30 milhões em recursos por meio da Fapesc.

Nesta nova edição, a Fapesc aportará até R$ 60 mil em recursos para cada uma das 100 empresas selecionadas para a etapa final do programa. Além disso, o Sinapse vai oferecer bolsas de auxílio aos empreendedores: cada projeto poderá solicitar uma bolsa por 12 meses. Participantes com nível de graduação receberão valor mensal de R$ 2,5, e com mestrado, de R$ 3,5 mil. O bolsista não pode ser o coordenador do projeto, possuir vínculo empregatício ou acumular outras bolsas durante o período. Com as bolsas, o recurso a ser disponibilizado pela Fapesc gira em torno de R$ 10 milhões.

Mais do que apenas um incentivo financeiro, o Sinapse da Inovação atua como uma terceira via para o empreendedor, uma oportunidade para aqueles que não querem seguir uma carreira pública ou de colaborador de uma empresa. Alguns dos projetos impulsionados pelo programa nos últimos anos acabaram se tornando grandes empresas em nível nacional. É o caso da Welle Laser, especializada na manufatura de máquinas e equipamentos para marcação e gravação a laser e micro usinagem, e da Chaordic, líder nacional no mercado de recomendações personalizadas para comércio eletrônico. 

Além disso, algumas startups vêm ganhando destaque internacional em outros programas de incentivo ao empreendedorismo, como a PackID, primeiro lugar na premiação Advanced Material Competition, em Berlim, e a Revella, primeiro lugar no Academia Industry Training Camp, do governo da Suíça.

 

Como funciona o Sinapse

Na primeira fase, os interessados apresentam suas ideias de negócio e a equipe de trabalho. O objetivo é verificar se a ideia é inovadora, se traz benefícios para a região e se tem potencial de mercado. Passam para a segunda fase até 300 propostas, e os selecionados devem, então, elaborar um projeto de empreendimento, detalhando o plano de negócio executivo, com o objetivo de demonstrar o potencial da ideia para gerar um bom negócio. Ao longo dessa etapa, são oferecidas capacitações à distância para auxiliar o empreendedor.

A terceira fase, para a qual passam até 200 das propostas ainda em jogo, consiste no desenvolvimento de um projeto de fomento, com apresentação detalhada do orçamento e do planejamento de execução do projeto. A partir desse processo, são definidos os 100 finalistas, que serão contemplados com subvenção em dinheiro e capacitação pré-incubação.

Programa em outros estados

O Sinapse da Inovação é considerado o maior programa de empreendedorismo do país. Em cada edição regional, recebe mais de mil ideias inovadoras, fomentando a cultura do empreendedorismo. Desde o seu lançamento até a 5ª edição catarinense, em 2016, o Sinapse apoiou a criação de 385 empresas apenas em Santa Catarina, das quais 72% estão ativas no mercado com um faturamento estimado de mais de R$ 100 milhões, no último ano. Além disso, o programa incentivou a formação de mais de 350 relações de parcerias entre startups, universidades, grandes empresas e toda a rede de incubadoras do estado.

Em 2015, o programa deu início a sua primeira operação fora do estado, com o lançamento do Sinapse da Inovação Amazonas, parceria entre a Fundação CERTI e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Na ocasião, o programa contou com 1.188 ideias inovadoras inscritas em sua edição piloto, das quais 28 foram contempladas com R$ 50 mil em subvenção, cada.

Em maio deste ano, o Sinapse da Inovação chegou ao estado do Espírito Santo. Promovida pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), a primeira edição do programa em solo capixaba — ainda em andamento — teve um total de 1.272 ideias submetidas na primeira fase, sendo que 40 projetos serão contemplados com R$ 50 mil cada um.

Publicidade
Publicidade
Publicidade