Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Diariamente o comentarista aborda a rotina, contratações e analisa os jogos de Avaí e Figueirense. A história do futebol Catarinense é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que fizeram história no futebol do estado.

  • No Figueirense expectativa de mudanças na parte administrativa do clube

    QUERO-QUERO

    Um quero-quero que costuma dá rasantes no gramado do estádio Orlando Scarpelli me informou que internamente muitas coisas precisam ser ajustadas no Figueirense para que alguns profissionais do departamento de futebol permaneçam para a próxima temporada. Aí entra principalmente a questão financeira, além de outros acertos. Afinal, fica difícil trabalhar sem dinheiro no bolso. 

    ATUALIZAÇÃO: Nessa quinta (08) o conselheiro do clube, Nikolas Bottós confirmou que vai assumir a parte administrativa do alvinegro no próximo ano. Mais detalhes em breve aqui na coluna

  • Campanha moeda virtual do Avaí não alcançou o valor desejado. Mas resultado "foi positivo"

    NÃO DEU

    A campanha do Avaí Token finalizou sem que o clube conseguisse o resultado almejado. Era necessário que fossem captados o valor de R$ 8 milhões em moedas virtuais em um prazo determinado. Segundo Bruno Ribeiro Comicholi, um dos responsáveis pelo projeto, a iniciativa além do projetar o nome do clube na imprensa nacional e internacional, serviu para demonstrar que “existe possibilidade de se angariar recursos no futebol fora do quadrinômio tradicional dos clubes – direitos de TV, comercial, matchday e transferências”.

     

    MOEDA VIRTUAL

    Sobre o assunto da moeda virtual do Avaí, conversei com Bruno Comicholi, diretor de assuntos internacionais. Perguntei se não havia possibilidade desse dinheiro arrecadado ser aproveitado – R$ 18,5 milhões. A resposta foi negativa “porque o modelo de negociação, é dessa maneira”. Mas reconheceu “a avaliação quanto aos valores pode não ter sido adequada”. E se quem investiu não querer esse valor de volta?[...]

    Leia mais
  • A camisa de goleiro do Figueirense é uma camisa "pesada". Nos 2 últimos anos, decepções

    A camisa de goleiro é uma das mais pesadas do time do Figueirense. A sombra de Edson Bastos, Wilson, Tiago Volpi e Gatito insiste em assombrar quem está ocupando essa posição. Historicamente, o alvinegro sempre teve bons profissionais embaixo das traves.  Jogadores que com suas incríveis defesas e lideranças em campo garantiram bons resultados, títulos e admirações dos seus torcedores. Mas, nos dois últimos anos, ninguém se firmou ou teve a confiança plena da torcida em geral. Nem o atual goleiro Denis com a sua costumeira instabilidade. Por isso, a boa apresentação do jovem Vitor Caetano no empate de terça diante do Guarani, é um alento e um sopro de esperança para a próxima temporada e o futuro do clube.

  • Em clima de fim de festa, 1.281 torcedores fieis sofreram com Figueirense 0 x 0 Guarani

    No Orlando Scarpelli clima de final de festa para Figueirense 0 x 0 Guarani. Foi sofrido.  Apenas 1.281 pagantes marcaram presença nas arquibancadas do estádio demontrando fidelidade incondicional ao alvinegro, já que o jogo não valia absolutamente nada. O goleiro Vitor Caetano foi o destaque com boas e importantes defesas e aparece com uma grata surpresa para a próxima temporada. Apenas isso. 

Publicidade
Publicidade