Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Diariamente o comentarista aborda a rotina, contratações e analisa os jogos de Avaí e Figueirense. A história do futebol Catarinense é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que fizeram história no futebol do estado.

  • Mais perguntas que respostas no Figueira: Micale fica? Se ficar terá respaldo financeiro?

    ALÉM DO HORIZONTE

    Quando a nova parceira do Figueirense assumiu o comando do clube, uma das perguntas feitas ao presidente Cláudio Vernalha foi a seguinte: por que entre tantos clubes do Brasil o alvinegro foi escolhido para a execução desse projeto, um clube empresa? A resposta, lembro muito bem, foi a seguinte: por causa da sua grande torcida que lota as arquibancadas nos jogos do clube. Um argumento válido, plausível e inquestionável. De fato, o Furacão do Estreito sempre foi o time do povo. Qualquer jogo era no mínimo oito mil fieis berrando nas arquibancadas. Mas qual é o sentimento hoje, com o público nos jogos não passando de no máximo três mil torcedores? O potencial avaliado ainda é o mesmo ou muda algum ponto de vista em relação a essa parceria, sendo que a cada jogo o estádio vai esvaziando e o torcedor se desmobilizando?

    MICALE

    Pelo andar da carruagem o final de ano do Figueirense será muito complicado internamente. Sem o tão esperado aporte[...]

    Leia mais
  • Héracles: aposentadoria aos 26 anos e mais uma vítima da violência e impunidade no futebol

    HÉRACLES

    A notícia de que o lateral esquerdo Héracles de apenas 26 anos está encerrando a sua carreira como jogador de futebol remete a um dos episódios mais tristes que vivi como então repórter esportivo. Era uma noite de outubro de 2013, o Avaí vencia o Bragantino com facilidade na Ressacada, 3 x0. Quando em um lance bobo, o meia Graxa da equipe paulista entrou de forma criminosa no atleta do Héracles do Leão da Ilha. De onde eu estava, foi possível ouvir um barulho incômodo e o atleta chorando, sendo carregado para o vestiário.

    TRAUMA

    Nesse lance fatídico do jogador Héracles, uma lição: no futebol gera um grave sentimento de impunidade. O Graxa está por aí dando os seus coices e patadas, atualmente veste a camisa do Real (Santa Helena) time goiano que disputou a série D deste ano. Enquanto isso, Héracles que por pouco não teve a sua perna amputada, tentou retomar a carreira no Joinville, no J. Malucelli e no Ypiranga de Erechim. Mas não deu para ir[...]

    Leia mais
  • Torcedor do Avaí - na sua grande maioria - está desanimado e descrente do acesso

    ANIMAÇÃO DE TORCEDOR

    Entre os jogadores do Avaí a semana está sendo marcada por treinamentos, ansiedade e palavras de confiança para o jogo de sábado diante do CSA no Rei Pelé, onde só a vitória interessa para prosseguir na luta pelo acesso. Mas entre os torcedores, o sentimento é de que o retorno para à série A o time deixou escapar nos últimos confrontos na Ressacada, principalmente na derrota de sábado diante do campeão Fortaleza. É claro, que no próximo sábado o Leão da Ilha tem condições de buscar os três pontos - a campanha fora de casa é positiva e animadora. E, caso isso ocorra, renova todas as esperanças e confiança pelo acesso na última rodada diante da Ponte Preta. Mas a verdade é que o torcedor avaiano na sua maioria deu uma desaminada.

    NATURAL

    Esse sentimento do torcedor do Avaí de desânimo e desconfiança – a maioria é preciso deixar claro - não deve ser condenado, até porque já registramos aqui na coluna que ele sempre esteve[...]

    Leia mais
  • Por que só agora meia Marco Antônio está reclamando de salários atrasados no Figueirense?

    SALÁRIOS

    Essa história de jogador do Figueirense ir aos microfones para reclamar de salários atrasados para justificar o mau desempenho em campo não me agrada e não cola.  Explico: durante toda a temporada esses mesmos atletas garantiram que o problema financeiro do clube nunca teria interferido no desempenho da equipe no gramado. Essa resposta servia, inclusive, para uma autodefesa do elenco para que não fossem taxados de “mercenários” pela torcida em geral.

    ATRASADOS

    É claro que o atraso de salários é uma situação constrangedora – para quem paga (ou deixa de pagar) e para quem recebe (ou deveria receber). Mas o meu questionamento é exatamente o motivo que não fez com que esses jogadores – ou os líderes desse grupo – não se manifestassem lá atrás quando o problema já havia sido tocado publicamente, inclusive pelo presidente do clube, Cláudio Vernalha. Trabalhou tem que receber, indiscutível, mas há declarações que passam a impressão de uma[...]

    Leia mais
Publicidade
Publicidade