Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Diariamente o comentarista aborda a rotina, contratações e analisa os jogos de Avaí e Figueirense. A história do futebol Catarinense é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que fizeram história no futebol do estado.

  • AVAÍ 1 X 1 OESTE: comentário, nota dos jogadores e avaliação do treinador Geninho

    Durante a semana vários jogadores do Avaí convocaram os torcedores para comparecem no estádio da Ressacada. Qual a desculpa? Era a pergunta para convencer a presença da torcida no sul da ilha.  O público atendeu: 10.040 presentes no empate em 1 x 1 diante do Oeste.

    Só que após o empate, chegou a hora do torcedor avaiano perguntar: qual foi a desculpa para que o Avaí não jogasse futebol?

    Time lento, perdido em campo, errando todos os cruzamentos e raras jogadas trabalhadas. Um enredo que beneficiou o time do Oeste, acostumando a empates e retranca. Faltou inteligência e sobrou salto alto no empate ruim desta tarde de sábado na Ressacada.

    Para piorar, o treinador Geninho deu a sua contribuição. Demorou a perceber que o jogo estava à feição do time adversário. Se acomodou e errou nas três alterações. Aliás, precisa explicar esse amor que tem pelo nulo Pedro Castro.

    Para tentar entender a falta de critério do treinador, na segunda substituição, tirou o[...]

    Leia mais
  • LONDRINA 2 X 0 FIGUEIRENSE: comentário, nota dos jogadores e avaliação do treinador Micale

    A coluna de ontem sobre o jogo do Figueirense diante do Londrina alertava o seguinte: é bom ter cuidado com o atacante Dagoberto. Parece que o goleiro Denis e o time alvinegro não levaram a sério o alerta. O veterano jogador abriu o placar se aproveitando de uma falha grotesca do goleiro do time catarinense e com jogadas individuais desmontou o esquema defensivo, sendo peça importante no segundo gol do Tubarão. A verdade é que foi mais um jogo ruim do Figueira. Excessos de passes curtos sem objetividade, laterais tomando bola pelas costas e falta de criatividade no meio de campo. Mais um resultado ruim que afasta o time do Scarpelli na briga pelo acesso, e agora tem o próprio Londrina como mais um adversário nesse objetivo. Apesar das dificuldades, as chances aconteceram, porém não foram aproveitadas com eficiência.

    DIFICULDADES

    Com a derrota para o Londrina, o Figueirense chega a quatro jogos sem sair de campo com vitória. Situação que vai se complicando cada vez[...]

    Leia mais
  • FIGUEIRENSE 1 X 1 BRASIL -RS: comentário, nota dos jogadores e avaliação do treinador

    O Figueirense volta a tropeçar no estádio Orlando Scarpelli. Mais do que isso, o alvinegro não conseguiu vencer o time reserva do Brasil do Pelotas, apesar de ter sido melhor na segunda etapa. O resultado após o apito final do árbitro não poderia ter sido outro: vaias dos poucos torcedores que encararam o frio, a chuva e o vento para acompanhar a sua equipe do coração. Na primeira etapa, o Figueirense que conhecemos atuando em casa na série B: previsível, apesar do bom futebol do Ferrareis e Felipe Amorim. No segundo tempo foi mais presente na área do Brasil de Pelotas, teve chances de gol, mas pecou nas finalizações e abriu espaços para o contra-ataque do time gaúcho que entrou em campo sem nove titulares. Faltou brilho, faltou qualidade e o alvinegro perdeu mais dois pontos importantes jogando em casa.

    DENIS- Para ser cobrador de falta, precisa treinar mais. Não teve culpa no gol do Brasil. NOTA 6

    MATHEUS RIBEIRO - Tímido e preso no seu setor, ajudou pouco[...]

    Leia mais
  • JUVENTUDE 0 X 0 FIGUEIRENSE:comentário, nota dos jogadores; avaliação do treinador M. Cruz

    Na noite fria de sábado em Caxias do Sul, o Figueirense perdeu a chance de retornar ao G4 da série B. Não saiu do zero a zero diante do time do Juventude. Na verdade, um ponto até para ser comemorado em virtude do fraco futebol praticado pelo alvinegro. No último lance da partida, o árbitro deixou de marcar uma penalidade clara para o time da casa. Na falta, o zagueiro Fred, ex-Figueira cobrou no travessão. Em outros lances a bola parou nas boas defesas do goleiro Denis. Um futebol pobre praticado pelo time do Milton Cruz. Apostar em contra-ataques é pouco para quem aspira o acesso para a série A.

    IMPROVISAÇÃO

    Há algumas rodadas, escrevi que a improvisação do zagueiro Trevisan na lateral esquerda tinha data de validade. Em uma necessidade extrema, vale a aposta. Mas não entendi a opção do treinador Milton Cruz pelo retorno do jogador na posição, tendo o Diego Renan que é da função no banco de reservas. Parece até que o Juventude sabia dessa[...]

    Leia mais
Publicidade
Publicidade