Publicidade
Terça-Feira, 22 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 23º C

Diariamente o comentarista aborda a rotina, contratações e analisa os jogos de Avaí e Figueirense. A história do futebol Catarinense é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que fizeram história no futebol do estado.

  • AVAÍ 4 X 0 METROPOLITANO: Comentário, nota dos jogadores e avaliação do treinador Geninho

    No estádio da Ressacada o Avaí não teve nenhuma dificuldade em conquistar a vitória diante do Metropolitano por goleada: 4 x 0. O resultado foi acontecendo naturalmente, tendo como destaque o meia João Paulo assumindo a posição do homem da criação no meio de campo e sendo premiado com a marcação do quarto gol. Os atacantes Getúlio, Jones Carioca e Daniel Amorim marcaram os três primeiros tentos do Leão da Ilha. Vitória tranquila no sul da ilha. Na próxima rodada o jogo é diante do Joinville no norte do estado no domingo.

    LUCAS FRIGERI – Atuação tranquila, pouco exigido. NOTA 6

    ALEX SILVA – Lateral de forte marcação. Técnico. NOTA 7

    BETÃO – Líder da equipe em campo, sempre sério. NOTA 7

    MARQUINHOS SILVA – Atuação firme e segura. Levou cartão amarelo de graça. NOTA 7

    IGOR FERNANDES – Só sobe ao ataque com plena segurança. Consciente taticamente. NOTA 7

    MATHEUS BARBOSA – Firma na marcação e leve na criação das jogadas. NOTA[...]

    Leia mais
  • CRICIÚMA 0 X 1 FIGUEIRENSE: comentário, nota dos jogadores e avaliação do treinador Maria

    A estreia do Figueirense com vitória diante do Criciúma pelo placar de um a zero na noite de ontem no sul do estado pode ser computada da seguinte forma: lucro total. Sem nenhum jogo-treino e com o time desfalcado de oito atletas considerados titulares – por lesão ou problemas de documentação – coube a gurizada da base e o comando do treinador Hemerson Maria para levar o clube a vitória na primeira partida do estadual 2019. Na primeira etapa, muita dificuldade para o time da capital sair do seu campo de defesa – a falta de entrosamento era visível. Porém o time do Criciúma não acelerou o que facilitou o zero a zero na primeira etapa. No segundo tempo, o quadro não se alterou, domínio do time da casa, só que em um belo cruzamento do lateral Brunetti da esquerda, Yuri colocou no fundo das redes. Com o gol o alvinegro se fechou na defesa para garantir uma importante vitória.

    DENIS – Quando exigido foi efetivo. NOTA 7

    KAUÊ – Preso na marcação por domínio[...]

    Leia mais
  • GOIÁS 0 X 3 AVAÍ: comentário, nota dos jogadores e avaliação do treinador Geninho

     MAIS UM PASSO PARA O ACESSO

    Antes de iniciar a partida do Avaí diante do Goiás na noite de sexta (26) no estádio Olímpico, o time do Leão da Ilha já entrava como o vencedor da noite beneficiado pela derrota do Vila Nova para o Londrina. Qualquer que fosse o resultado, o time azurra não deixaria o G4. Mas bastou a bola rolar que apenas seis minutos, com dois gols marcados, Getúlio e Renato, para tudo melhorar para o time catarinense. Um início avassalador, com as linhas adiantadas, laterais abertos e aproveitando o corredor e as falhas de posicionamento do time esmeraldino. Com dois a zero no placar, bastou se organizar ainda mais, fechar a marcação para sair nos contra-ataques. E foi numa jogada dessas que o terceiro gol foi marcado no segundo tempo pelo Daniel Amorim, garantindo mais três pontos e a vice-liderança da Série B.

    MELHOR JOGO

    Foi o melhor jogo do Avaí nessa série B. Matheus Barbosa e Renato foram perfeitos. O restante da equipe atuou com[...]

    Leia mais
  • AVAÍ 1 X 1 OESTE: comentário, nota dos jogadores e avaliação do treinador Geninho

    Durante a semana vários jogadores do Avaí convocaram os torcedores para comparecem no estádio da Ressacada. Qual a desculpa? Era a pergunta para convencer a presença da torcida no sul da ilha.  O público atendeu: 10.040 presentes no empate em 1 x 1 diante do Oeste.

    Só que após o empate, chegou a hora do torcedor avaiano perguntar: qual foi a desculpa para que o Avaí não jogasse futebol?

    Time lento, perdido em campo, errando todos os cruzamentos e raras jogadas trabalhadas. Um enredo que beneficiou o time do Oeste, acostumando a empates e retranca. Faltou inteligência e sobrou salto alto no empate ruim desta tarde de sábado na Ressacada.

    Para piorar, o treinador Geninho deu a sua contribuição. Demorou a perceber que o jogo estava à feição do time adversário. Se acomodou e errou nas três alterações. Aliás, precisa explicar esse amor que tem pelo nulo Pedro Castro.

    Para tentar entender a falta de critério do treinador, na segunda substituição, tirou o[...]

    Leia mais
Publicidade
Publicidade