Publicidade
Terça-Feira, 18 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 22º C

Diariamente o comentarista aborda a rotina, contratações e analisa os jogos de Avaí e Figueirense. A história do futebol Catarinense é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que fizeram história no futebol do estado.

"O medo de perder tira a vontade de ganhar".O futebol brasileiro está levando isso a sério

No primeiro jogo da final da Copa do Brasil, pobreza técnica e falta de objetividade

Fábio Machado

POBREZA TÉCNICA

“O medo de perder tira a vontade de ganhar”. Esse ditado sendo levado a sério demais no futebol brasileiro. Quem assistiu o primeiro jogo da final da Copa do Brasil entre Cruzeiro e Corinthians ficou agoniado com o excesso de bola retida no meio de campo e pouca objetividade das equipes em busca do gol. O Cruzeiro que venceu por um a zero, “segurou” o placar apostando apenas nas chamadas bolas paradas.

AFUNILANDO

A rodada de sábado para a dupla Avaí e Figueirense é decisiva. Para o time da Ressacada que enfrenta o Guarani fora de casa, um tropeço não tira o time do Geninho fora da briga pelo acesso, mas começa a dificultar a luta por esse objetivo. Pois vai permitir que mais equipes se apresentem na briga por uma das vagas à primeira divisão do futebol brasileiro. Aqui no Scarpelli, o Figueirense vai para o jogo do tudo ou nada contra o também desesperado time do Coritiba. Um empate será ruim para as duas equipes, o que se espera, pelo menos na teoria, um jogo aberto com os dois times buscando os três pontos. Tanto na Ressacada quanto no continente, a conversa é a mesma: é decisão. A série B está afunilando.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade