Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Diariamente o comentarista aborda a rotina, contratações e analisa os jogos de Avaí e Figueirense. A história do futebol Catarinense é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que fizeram história no futebol do estado.

2017: Nova temporada e tempo de mudanças no Figueirense

O rebaixamento mexeu com a estrutura do futebol. Meta para 2017 é mudar!

Fábio Machado

Um Figueirense bastante modificado em relação ao time que foi rebaixado no ano de 2016. É essa a sinalização da nova mentalidade no Orlando Scarpelli. Prova que a temporada passada deixou marcas profundas e feridas expostas. As recentes declarações do presidente Wilfredo Brillinger são provas disso. Há nas entrelinhas de suas palavras:  decepção e frustração. Sem disfarçar, não poupa  os jogadores que segundo o presidente “apenas vieram para passear, sem nenhum comprometimento”.  Com o rebaixamento decretado, começou a limpa nas pessoas que comandavam o futebol do alvinegro. As caras agora são novas. O torcedor magoado- com um pé atrás-, torce para que o Figueirense reencontre o seu rumo.

EXIGÊNCIA

Mesmo com um calendário com várias competições em 2017, a principal exigência do torcedor alvinegro para a temporada, é o retorno para a série A do brasileiro. Mesmo que conquiste o estadual e faça boas campanhas em outras competições, o final do ano com o acesso é a meta.

CULPA

O torcedor do Figueirense assiste as mudanças de comando não esquecendo que o próprio presidente tem a sua parcela de culpa na temporada ruim de 2016. Wilfredo demorou a fazer as correções de rotas necessárias quando a “barca estava afundando”.  O “termo de compromisso” apresentado em uma coletiva foi  prova de que ano estava perdido. O tal documento apenas mostrou que o rebaixamento era iminente.

...

As mudanças no Figueirense passam pelo estilo quieto e de fala pausada do superintendente Léo Franco. Tendo o ex-atleta Branco como o elo entre o vestiário e o presidente Wilfredo. 

A convicção em  aproveitar a base no Scarpelli pelo treinador Marquinhos Santos, foi reforçada com a conquista dos juvenis do Figueirense da Copa J-League no Japão. É o futuro do clube.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade