Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Diariamente o comentarista aborda a rotina, contratações e analisa os jogos de Avaí e Figueirense. A história do futebol Catarinense é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que fizeram história no futebol do estado.

  • Avaí derrota o CSA na casa do adversário e joga por um empate na Ressacada para o acesso

    O Avaí confirmou a sua boa campanha atuando fora de casa: conseguiu um resultado expressivo ao derrotar o CSA no estádio Rei Pelé por 1 x 0, gol marcado pelo atacante Getúlio de cabeça na primeira etapa. Com esse resultado o Avaí joga por um empate simples no sábado que vem no estádio da Ressacada diante da Ponte Preta para fechar a temporada com o acesso para à série A do próximo ano.

    Apesar do sufoco nos minutos finais com vários escanteios seguidos para o time da casa, o Leão da Ilha fez uma boa partida: aliou a experiência e teve alguns destaques individuais, principalmente na parte defensiva como o zagueiro Betão, os volantes Judson e Matheus Barbosa e os laterais Yuri e Guga. Yuri entrou após a expulsão infantil do Capa, que tinha entrado minutos antes no lugar do Igor Fernandes que lesionou o braço e foi parar no hospital (jogador passa bem!).

    Agora resta uma semana de muita mobilização e que o Avaí posso voltar a vencer dentro de casa diante do seu[...]

    Leia mais
  • Avaí: Chegou o dia, a hora e o momento da decisão. Ou vai ou racha!

    Chegou o dia, chegou a hora e o momento do Avaí decidir o seu futuro. Só a vitória interessa para que o sonho do acesso para à elite da série A prossiga até a última rodada diante da Ponte Preta. Hoje diante do CSA no estádio Rei Pelé, às 17h00 em Maceió - um adversário direto nesse objetivo-, o time do treinador Geninho vai precisar se recuperar e se superar em campo para recompensar o futebol e a falta de pontaria dos últimos jogos onde acabou tropeçando, principalmente nos jogos do estádio da Ressacada diante do seu torcedor.  A promessa é de um jogo franco, aberto e com as duas equipes buscando o resultado positivo desde o início da partida. A esperança do torcedor avaiano está no bom aproveitamento da sua equipe nos jogos fora de casa. Mas é preciso respeitar o time da casa que sabe que um tropeço hoje pode abandonar o sonho do acesso. Ou vai ou racha!

    NO LIMITE

    O Avaí chega na penúltima rodada da série B no limite, no fio da navalha para tentar[...]

    Leia mais
  • Mais perguntas que respostas no Figueira: Micale fica? Se ficar terá respaldo financeiro?

    ALÉM DO HORIZONTE

    Quando a nova parceira do Figueirense assumiu o comando do clube, uma das perguntas feitas ao presidente Cláudio Vernalha foi a seguinte: por que entre tantos clubes do Brasil o alvinegro foi escolhido para a execução desse projeto, um clube empresa? A resposta, lembro muito bem, foi a seguinte: por causa da sua grande torcida que lota as arquibancadas nos jogos do clube. Um argumento válido, plausível e inquestionável. De fato, o Furacão do Estreito sempre foi o time do povo. Qualquer jogo era no mínimo oito mil fieis berrando nas arquibancadas. Mas qual é o sentimento hoje, com o público nos jogos não passando de no máximo três mil torcedores? O potencial avaliado ainda é o mesmo ou muda algum ponto de vista em relação a essa parceria, sendo que a cada jogo o estádio vai esvaziando e o torcedor se desmobilizando?

    MICALE

    Pelo andar da carruagem o final de ano do Figueirense será muito complicado internamente. Sem o tão esperado aporte[...]

    Leia mais
  • Héracles: aposentadoria aos 26 anos e mais uma vítima da violência e impunidade no futebol

    HÉRACLES

    A notícia de que o lateral esquerdo Héracles de apenas 26 anos está encerrando a sua carreira como jogador de futebol remete a um dos episódios mais tristes que vivi como então repórter esportivo. Era uma noite de outubro de 2013, o Avaí vencia o Bragantino com facilidade na Ressacada, 3 x0. Quando em um lance bobo, o meia Graxa da equipe paulista entrou de forma criminosa no atleta do Héracles do Leão da Ilha. De onde eu estava, foi possível ouvir um barulho incômodo e o atleta chorando, sendo carregado para o vestiário.

    TRAUMA

    Nesse lance fatídico do jogador Héracles, uma lição: no futebol gera um grave sentimento de impunidade. O Graxa está por aí dando os seus coices e patadas, atualmente veste a camisa do Real (Santa Helena) time goiano que disputou a série D deste ano. Enquanto isso, Héracles que por pouco não teve a sua perna amputada, tentou retomar a carreira no Joinville, no J. Malucelli e no Ypiranga de Erechim. Mas não deu para ir[...]

    Leia mais
Publicidade
Publicidade