Publicidade
Sexta-Feira, 18 de Agosto de 2017
Descrição do tempo
  • 22º C
  • 13º C

Diariamente o comentarista aborda a rotina, contratações e analisa os jogos de Avaí e Figueirense. A história do futebol Catarinense é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que fizeram história no futebol do estado.

  • Em mensagem de vídeo, Alex Bourgeois promete "Figueirense não será rebaixado".

    CEO do clube promete muita luta e trabalho nas últimas rodadas.
  • Eutrópio não terá vida fácil na Chapecoense! Pressão é pela sua saída!

    O treinador Vinícius Eutrópio não terá vida fácil na Chapecoense: imprensa e torcida pedem abertamente a sua saída e sonham com o Argel Fucks que hoje está treinando o Goiás na série B.

    Nem o presidente Maninho está sendo poupado:a crítica é pelos excessos de homenagens e viagens que a equipe está submetida, enquanto aqui no brasileiro o time entrou na zona de rebaixamento. 

    Chapecoense e Lanús enfrentaram-se em Buenos Aires - EITAN ABRAMOVICH / AFP/ND
    Apodi, muita correria e pouca eficiência - EITAN ABRAMOVICH / AFP/ND



  • Em mais um jogo de "pobreza técnica", Figueirense é envolvido pelo lanterna Náutico.

    O Figueirense conseguiu a proeza de perder para o Náutico, então lanterna da série B. Conseguiu ser dominado durante todo o jogo. Tem como piorar? Tem. O segundo gol do Timbu foi anotado pelo rechonchudo atacante William Batoré, que durante muito tempo defendeu o rival Avaí. Mas dá pra ficar ainda mais desanimador: se não fosse o goleiro Saulo que na segunda etapa fez três grandes defesas, o Figueirense teria sido goleado na Arena de Pernambuco. Para ter uma ideia da atual situação, o único chute para o gol na segunda etapa só aconteceu aos trinta e cinco minutos. Está difícil. Quando parece que não dá para complicar mais, o time em campo – com a sua pobreza técnica - contribui para aprofundar a crise.

    MILTON CRUZ

    O treinador Milton Cruz teve sua parcela de culpa na derrota de ontem para o Náutico. Durante todo o primeiro tempo, não percebeu que o meia Giovanni do Náutico “deitou e rolou”, sem nenhuma marcação. Isso que o alvinegro entrou em campo[...]

    Leia mais
  • Alexandre Bourgeois, CEO do Figueirense, já sentiu o tamanho do tamanho do seu desafio!

    Novo dirigente do Figueirense já está sentindo o tamanho do seu desafio: em poucos dias, vários momentos de tensão no clube.

    Alexandre Bourgeios, o CEO do Figueirense já está sentido na pele o tamanho do trabalho que vai ter para tentar colocar as coisas nos eixos no estádio Orlando Scarpelli. No sábado, foi pego “de surpresa” com a saída do meia atacante Robinho – o melhor jogador da equipe nessa série B que agora vai defender o Fluminense. Ainda no sábado, sentiu através da receptividade do ídolo Fernandes no estádio antes do jogo diante do Goiás, a rejeição do torcedor pelo presidente do clube, Wilfredo Brilliger. Em uma reunião com as torcidas organizadas do clube, ouviu por parte de algumas delas que o ídolo Albeneir não é bem-vindo. E ontem, uma nova e desagradável surpresa – o zagueiro Bruno Alves “vazou” e pediu para não viajar alegando problemas particulares, ou seja, três meses de salários atrasados.

     Vai ter muito[...]

    Leia mais
Publicidade
Publicidade