Publicidade
Quarta-Feira, 18 de Outubro de 2017
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 19º C

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens da cidade e da região, sob a ótica do experiente e muito bem informado jornalista.

  • Presidente da Embratur defende regulamentação de cassinos no Brasil

    Presidente da Embratur, o catarinense Vinicius Lummertz voltou a se manifestar sobre a instalação de cassinos no Brasil. Ele defendeu a legalização para melhorar a receita turística. “A coisa está caminhando bem para uma lógica aceitável”, disse Lummertz sobre a tramitação no Congresso do projeto que regulamenta a atividade.

    Há no Congresso um debate sobre a liberação de jogos e cassinos. Qual sua opinião a respeito?
    É parte da visão atrasada de país. Parece que vivemos em uma bolha. O Brasil é uma bolha. E isso leva ao nascimento de jabuticabas. Vamos jogar nos EUA e somos bons jogadores. Gastamos muito com isso. O que precisa ter cuidado é com a questão da renda e com a ideia de que os cassinos devem estar em resorts. É a nossa proposta. Em Las Vegas, o jogo já não é o principal negócio da cidade, e sim os congressos e shows que ocorrem nos hotéis. Existem shows montados que faturam US$ 200 milhões e ficam 10 anos no ar. A economia é ligada à[...]

    Leia mais
  • Aplicativo 48 Táxi vai substituir parte da frota oficial da Prefeitura de Florianópolis

    O aplicativo de transporte 48 Táxi foi escolhido em processo licitatório para atender a Prefeitura de Florianópolis e a expectativa é que até o final de outubro o serviço já esteja disponível aos servidores municipais do setor administrativo. Com isso, a PMF vai substituir boa parte dos veículos oficiais usados atualmente, com a conseqüente diminuição dos custos de manutenção – que chegaram a R$ 2,6 milhões no ano passado e estão no mesmo ritmo em 2017. Um leilão será realizado para a venda da frota considerada dispensável, segundo o secretário da Administração, Everson Mendes.

  • Um ano depois de polêmica, monumento açoriano de Florianópolis continua abandonado

    Bombardeado, há um ano, pela iniciativa de pintar de branco e rosa o monumento açoriano que fica na entrada de Florianópolis, o cirurgião plástico Osvaldo Pereira Filho está indignado com o descaso do poder público. “Atualmente ele se encontra pior do que o deixei o ano passado”, afirma o médico que, depois da repercussão, devolveu a cor original azul à criação de Guido Heuer.

    “A última benfeitoria foi feita por nós. O mato o circunda e o pedestal se encontra avariado. Onde estão os que se diziam preocupados e até agora nada fizeram?”, pergunta. A intervenção solitária, em setembro do ano passado, provocou reação do Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC, que falou em descaracterização da obra colocada no local na década de 1990.

    Monumento açoriano foi pivô de polêmica em setembro do ano passado - Osvaldo Pereira Filho, divulgação/ND
    Monumento açoriano foi pivô de polêmica em setembro do ano passado - Osvaldo Pereira Filho, divulgação/ND





    Leia mais
  • Viabilidade do desfile do Carnaval 2018 gera apreensão em Florianópolis

    A pouco menos de quatro meses do Carnaval 2018, ainda há apreensão sobre como será viabilizado o desfile na Nego Quirido. De um lado, pressionada pelo calendário, a administração municipal tenta uma forma de garantir que os shows na arena central ajudem no financiamento da passarela. Há, no entanto, um entrave legal: como repassar os recursos às agremiações diante dos problemas na prestação de contas da Liga das Escolas de Samba? Questionado sobre o financiamento da festa e as conversas com a prefeitura, o presidente da Liesf, Fábio Botelho, disse que espera ter uma definição sobre os primeiros repasses até 15 de novembro.e que até agora, apesar dos inúmeros pedidos oficiais e extraoficiais, a associação ainda não foi recebida pelo prefeito Gean Loureiro (PMDB). As negociações, aí sim frequentes, têm acontecido no âmbito da superintendência de turismo.

    Público encheu a passarela Nego Quirido para acompanhar os desfiles - Flávio Tin/ND
    Prefeitura e Liga das Escolas avaliam forma de financiamento dos desfiles - Flávio Tin/ND



    Leia mais