Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C
  • “Disciplina” de facção criminosa para os bairros Brejaru e Frei Damião é preso em Palhoça

    Policiais civis da Divisão de Investigação Criminal de Palhoça capturaram o “disciplina” da facção criminosa Primeiro Grupo Catarinense para as comunidades Brejaru e Frei Damião. A função do disciplina é orientar e determinar as funções da organização para colaboradores de rua. No momento da abordagem, “israelense ou ercolano”, apelidos do  criminoso, tentou se passar por outra pessoa.

    Porém, não obteve êxito. Segundo os policiais, ele estava com a prisão preventiva decretada pela 2ª Vara Criminal da comarca de Araranguá, no Sul do Estado, por roubo, receptação e associação criminosa. O preso foi conduzido à DIC de Palhoça para formalizar o boletim de ocorrência por falsa identidade e depois seguiu à carceragem da delegacia de Palhoça.

     

  • A coluna vai deixar de ser publicada pelos próximos trintas dias

    Entro em férias por trinta dias a partir da próxima segunda-feira, período em que a coluna vai deixar de ser publicada.  Agradeço aos 220 mil leitores que compartilharam as notas interessantes e de fácil leitura durante o mês de agosto. Retorno com as baterias recarregadas no dia dois de outubro.  Até lá.

     

  • Aacrimesc promove nesta sexta debate sobre “Democracia em Crise” na OAB em Florianópolis

    O XXII Simpósio da Associação dos Advogados Criminalistas do Estado de Santa Catarina acontece hoje (31) e amanhã na OAB/SC. Segundo o presidente da associação, Renato Boabaid, o evento reúne grandes juristas do país com o tema “Democracia em Crise”. Serão dois dias de conhecimento e troca de experiência. Além das palestras, acontecerá a entrega da Medalha Evilásio Neri Caon, a dois ex-presidentes da Aacrimesc: Evaldo Sebastião Teixeira (in memoriam) e Hélio Rubens Brasil.

  • Ação da polícia termina com a muvuca na Rua Deputado Antônio Edu Vieira em Florianópolis

    O trecho escuro da Rua Deputado Antônio Edu Vieira, no Bairro Pantanal, em Florianópolis, bem em frente aos bares que traziam problemas de som alto para a comunidade no entorno já está iluminado. Naquele local, quando ainda não tinha iluminação, um adolescente de 16 anos foi morto a tiros. O crime foi a gota d´água para os moradores gritaram contra a bagunça, o barulho e a muvuca de fregueses no meio da rua, muitas vezes impedindo o fluxo de veículo e principalmente os embriagados que pulavam quintais para fazer as necessidades.
    O jornal Notícias do Dia sentiu-se no dever de acolher o clamor da comunidade e denunciou a perturbação de sossego. As denúncias constantes no ND foram acolhidas pelo poder público que fechou um bar que não tinha estudo de impacto de vizinha nem alvará e reduziu o horário de fechamento dos demais estabelecimentos em duas horas, à meia noite, além de realizar constantes rondas policiais. Após estas medidas, a rua voltou a[...]
    Leia mais