Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C
  • PM promove ação social, com foco em emprego, no Morro do Mocotó em Florianópolis

    A Polícia Militar promove neste fim de semana ação social no Morro do Mocotó, em Florianópolis. Entre outras oportunidades, o caminhão  Sistema Nacional de Empregos estará no local realizando encaminhamentos para vagas de trabalho. Os interessados devem comparecer com RG, CPF e carteira de trabalho. A ação social está no cronograma da Operação Mãos Dadas, deflagrada pelo comando geral da corporação para frear a violência na Capital desde  dia 24 de agosto. As ações de combate à violência ocorrem no Centro, Norte da Ilha e no Continente.

     

  • Preso o terceiro envolvido na chacina que dizimou uma família em hotel em Florianópolis

    O terceiro envolvido na chacina da família dizimada no apart-hotel Venice Beach, em Canasvieiras, Norte da Ilha, no dia cinco de julho, foi localizado no Rio Vermelho, em Florianópolis, e foi capturado pela Delegacia de Homicídios da Capital. O nome dele, o local da prisão e mais detalhes serão divulgados em coletiva à imprensa às 11h30 desta quinta-feira (30). Todos dos suspeitos estão com prisões temporárias de trinta dias.

    As cinco vítimas foram encontradas com as mãos amarradas para trás no hotel, a 100 metros da praia, que estava fechado para o público. O pai, Paulo Gaspar Lemos, 78, os filhos Leandro Gaspar Lemos, 44, Paulo Gaspar Lemos Junior, 51, Katya Gaspar Lemos, 50, e o funcionário Ricardo Lora, 39, foram mortos por asfixia. Os criminosos teriam encharcado gasolina nos travesseiros para matar os cinco.

    A empregada que conseguiu fugir e avisou a polícia, Dione Beatriz Da Silva, disse que os três que invadiram o hotel tinham uma arma, com a qual[...]

    Leia mais
  • Dez pessoas são indiciadas no triplo homicídio no Morro da Caixa em Florianópolis

    A delegada da Homicídios de Florianópolis, Salete Mariano Teixeira, concluiu o inquérito policial sobre o triplo homicídio no Morro da Caixa, na madrugada de 18 de fevereiro e indiciou dez pessoas ligadas ao PGC (Primeiro Grupo Catarinense) por homicídio triplamente qualificado e associação criminosa.

    Na ação, foram executados João Vitor Oliveira Padoin, 20 anos; Luis Felipe Feitosa, 24; e Rogério da Silva Nogueira, 39. Eles moravam em duas quitinetes próximas a Avenida Governador Ivo Silveira e foram retirados de casa pelos criminosos. Os três teriam atravessada a avenida com as mãos na cabeça para serem executados com mais de 50 tiros.

    Os corpos estavam em um barranco, num local de difícil acesso, próximo ao prédio da Segurança Pública, entre a rua Álvaro Tolentino e a Via Expressa, região continental de Florianópolis.  Os bombeiros precisaram usar cabos para resgatar as vítimas.

    Para a polícia, as vítimas teriam sido confundidas com integrantes da[...]

    Leia mais
  • Motivação cruel para família dizimada em Florianópolis foi dívida de R$ 47 mil

    A motivação da chacina, sem precedente, ocorrida dia 5 de julho no apart-hotel Venice Beach, localizado a 100 metros da praia de Canasvieiras, Norte da Ilha, seria por causa de uma dívida de R$ 47 mil que Leandro, filho do empresário Paulo Gaspar Lemos, 78, tinha com o suspeito preso em São José. O investigado era empregado da família dizimada.

    Hotel onde aconteceu a chacina, em Canasvieiras - Karina Koppe/RICTV/ND
    Hotel onde aconteceu a chacina, em Canasvieiras - Karina Koppe/RICTV/ND


    Bem, ainda não está muito claro se era dívida trabalhista ou de algum negócio que não deu certo. Aliás, os negócios do patriarca não prosperavam. Em São Paulo, ele declarou falência em uma revendedora de carros e na locadora de veículos. Já em Florianópolis, os negócios também não iam bem. A casa noturna Arena Spazzio, na SC-401 na Vargem Grande, só deu prejuízo e o apart-hotel estava hipotecado pelo banco.

    O delegado Ênio de Oliveira Mattos revelou que a família era ameaçada constantemente pelas cobranças. “Pior que a dívida de[...]

    Leia mais