Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Muitas perguntas e poucas respostas sobre a chacina em Canasvieiras em Florianópolis

Colombo de Souza

Sem precedente a chacina que dizimou a família do empresário Paulo Gaspar Lemos, no apart-hotel dele, a pouco mais de 100 metros da praia de Canasvieiras, Norte da Ilha. Além do empresário e dos três filhos, os criminosos também não pouparam um funcionário. Apenas a empregada conseguiu fugir. Todos foram mortos por asfixia, possivelmente sufocados por travesseiros encharcados em gasolina. 
O motivo para tanta crueldade vem intrigando a polícia. Vingança? Sentimento pessoal? São perguntas que precisam ser respondidas, já que a família tinha histórico de estelionato e de dívidas. Estive no local acompanhando a movimentação policial e uma ex-empregada disse que eles tinham muito bens em São Paulo. O patriarca era dono de revendedora e locadora de veículos e outros patrimônios.
Há dez anos, a família mudou-se  para Florianópolis, onde adquiriu o apart-hotel Venice Beach, uma mansão localizada na avenida dos Búzios, em Jurerê Internacional e a Arena Spazzio, casa de shows, eventos e entretenimento, na SC-401. Mas os negócios não prosperaram. Um fato que chama  a atenção é permanência dos criminosos no hotel: das 16h de quinta até a madrugada de sexta.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade