Publicidade
Quarta-Feira, 16 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 32º C
  • 23º C

Assuntos da Grande Florianópolis e os temas cotidianos das cidades da Região Metropolitana – incluindo resgates diferenciados da memória histórica –, são acompanhados de perto pelo colunista Carlos Damião, que tem mais de 30 anos de vivência profissional.

  • Boi de mamão também deve ser tombado como patrimônio cultural de Florianópolis

    Crianças do NEI do Campeche curtindo a brincadeira tradicional da cidade - Divulgação PMF
    Crianças do NEI do Campeche curtindo a brincadeira tradicional da cidade - Divulgação PMF



    Depois da inscrição do terno de reis como patrimônio cultural imaterial e intangível de Florianópolis, o próximo passo deve ser o processo de tombamento do boi de mamão, outra herança de origem luso-açoriana que se mantém viva na Capital e outros municípios litorâneos. A professora Roseli Pereira, superintendente da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, lembrou no ato de reconhecimento do terno de reis, assinado pelo prefeito Gean Loureiro no dia 4 de janeiro, que muitas comunidades acabam se dedicando às duas atividades folclóricas e, ainda, às festas do Divino. Ou seja, são culturas convergentes e complementares, cada qual com suas características.  
    O presidente do Conselho Estadual de Cultura, Marcondes Marchetti, observou para este colunista que o boi de mamão deve também ser estudado e discutido para se tornar patrimônio cultural e[...]

    Leia mais
  • Boi de mamão também deve ser registrado como patrimônio cultural de Florianópolis

    Crianças do NEI do Campeche curtindo a brincadeira tradicional da cidade - Divulgação PMF
    Crianças do NEI do Campeche curtindo a brincadeira tradicional da cidade - Divulgação PMF



    Depois da inscrição do terno de reis como patrimônio cultural imaterial e intangível de Florianópolis, o próximo passo deve ser o processo de registro do boi de mamão, outra herança de origem luso-açoriana que se mantém viva na Capital e outros municípios litorâneos. A professora Roseli Pereira, superintendente da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, lembrou no ato de reconhecimento do terno de reis, assinado pelo prefeito Gean Loureiro no dia 4 de janeiro, que muitas comunidades acabam se dedicando às duas atividades folclóricas e, ainda, às festas do Divino. Ou seja, são culturas convergentes e complementares, cada qual com suas características.

    O presidente do Conselho Estadual de Cultura, Marcondes Marchetti, observou para este colunista que o boi de mamão deve também ser estudado e discutido para se tornar patrimônio cultural e[...]

    Leia mais
  • Mais do que radares, é preciso cuidar das sinaleiras

    Choque entre BMW de motocicleta foi causado por sinaleira com luz intermitente - Carlos Damião
    Choque entre BMW e motocicleta foi causado por sinaleira com luz intermitente - Carlos Damião


    Um grave acidente na manhã de sexta-feira (4), na esquina da Avenida Beira-Mar Norte com a Travessa Rufino João da Silva, mobilizou três equipes de emergência (Samu, Bombeiros e Unimed) para atendimento à vítima, um motociclista. O veículo dele foi atingido por um automóvel BMW e atirado a mais de 50 metros do ponto de colisão, exatamente embaixo da sinaleira – sentido Centro-UFSC. O motociclista trafegava no sentido contrário e entrou no acesso à travessa (que liga a Beira-Mar à Rua Almirante Lamego), mas a sinaleira estava no modo intermitente, desde o fim da tarde do dia anterior. Ou seja, o equipamento permaneceu com defeito durante mais de 12 horas, o que é muito comum naquele cruzamento. O motociclista foi estabilizado no local, com múltiplas faturas, e levado para o Hospital Celso Ramos.

    O acidente poderia ter sido evitado se as equipes que cuidam do[...]

    Leia mais
  • Um diário visual da Ponte Hercílio Luz no Museu Histórico

    Composição de patrimônios: a ponte e o casario do antigo cais da Rita Maria - Divulgação
    Composição de patrimônios: a ponte e o casario do antigo cais da Rita Maria - Divulgação


    Personagem de cartões postais, filmes, peças publicitárias, fotografias e inúmeras obras de arte, a Ponte Hercílio Luz é uma referência cultural e histórica indispensável do cotidiano dos florianopolitanos e dos catarinenses desde sua inauguração, em 13 de maio de 1926. Símbolo mais conhecido de Santa Catarina no mundo inteiro, a ponte serviu de inspiração recente para um artista contemporâneo, Mário César Coelho, conhecido como MC Coelho. Ele realizou um trabalho diferenciado, bem distante de uma visão acadêmica ou realista. MC viveu e interpretou a ponte durante 30 dias, no mês de setembro de 2017, compondo 35 desenhos com lápis de cor aquarelável sobre papel preto. Por isso o título da exposição, em cartaz no Museu Histórico de Santa Catarina até 3 de fevereiro de 2019, é “Paisagem Passagem: uma ponte em 30 dias”.

    MC Coelho, nascido na[...]

    Leia mais