Publicidade
Terça-Feira, 22 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 23º C

Assuntos da Grande Florianópolis e os temas cotidianos das cidades da Região Metropolitana – incluindo resgates diferenciados da memória histórica –, são acompanhados de perto pelo colunista Carlos Damião, que tem mais de 30 anos de vivência profissional.

  • Frequentadores denunciam truculência policial após show gratuito no Centro Histórico

    A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

    Cápsula de bala de borracha, encontrada em frente ao bar Taliesyn, ao fundo

     

    Atividades culturais têm devolvido a vida ao Centro Histórico de Florianópolis, tão abandonado nos últimos 14 anos – desde que o Terminal Cidade de Florianópolis foi desativado.

    Bares espalhados pelas ruas históricas, como a Nunes Machado, a Victor Meirelles, a Tiradentes, a Avenida Hercílio Luz, entre outras vias, atraem dezenas de pessoas no período noturno e nos fins de semana. Alguns promovem apresentações de música ao vivo na rua, como é o caso do Tralharia. Outros concentram apreciadores do rock, como o Taliesyn.

    No domingo (20), após um show gratuito no pátio da antiga Escola Antonieta de Barros, a plateia se dispersou e procurou lugares para continuar se divertindo na mesma região. Parte foi para o Taliesyn, onde uma banda local se apresentava. Repentinamente, o som foi cortado, como ocorreu na semana passada, durante a realização da tradicional Feira Afro-artesanal,[...]

    Leia mais
  • Mobilidade sempre em pauta na Grande Florianópolis

    Florianópolis ainda não adotou medidas que garantam facilidade no trânsito ao  transporte público - Carlos Damião
    Florianópolis ainda não adotou medidas que garantam facilidade no trânsito ao transporte público - Carlos Damião


    Uma matéria sobre as piores cidades brasileiras para dirigir, publicada em novembro de 2017, voltou ao topo das mais lidas e compartilhadas nas redes sociais nos últimos dias. Simplesmente porque a campeã não é São Paulo, como se imaginava, mas Florianópolis. O ranking foi apurado pelo Waze, aplicativo especializado em trânsito.

    A reportagem serviu de referência para ampliar a velha discussão sobre a mobilidade urbana na capital catarinense. Não evoluímos nos últimos 10 anos, apesar de tantas contribuições acadêmicas e técnicas, como o belo Plamus (Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Região Metropolitana), de 2013. Lá está que o transporte coletivo é a solução mais adequada para destravar a cidade. Mas o transporte individual continua sendo o preferencial para quem se desloca pelas ruas e atravessa as pontes. E talvez por[...]

    Leia mais
  • Padre Vilson Groh reitera compromisso cristão com a cultura da paz

    O decreto federal que flexibiliza a posse de armas de fogo no país divide opiniões de especialistas e autoridades, entre juristas, magistrados, profissionais de seugrança pública, políticos e lideranças religiosas. O padre Vilson Groh, diretor do instituto que leva seu nome, conhecido por atuar há 37 anos na periferia da Grande Florianópolis, em especial com projetos de acolhimento e inclusão de crianças e adolescentes, declarou em depoimento divulgado na quinta-feira (17), que "a flexibilização para a posse de armas não é uma perspectiva de saída para o país". Lembrou que "Jesus Cristo foi o maior pacifista da história, por sua pregação e prática da não-violência, da relação e do respeito para com o outro". Recordou também um dos mandamentos do Cristianismo, que é "não matarás", obsrvando que "precisamos desconstruir essa questão das armas facilitadas e construir o caminho das pontes, da cultura da paz, da solidariedade e do combate à desigualdade,[...]

    Leia mais
  • Ana Lúcia Coutinho começa a definir prioridades da FCC

     

    A presidente Ana Lúcia (ao fundo), reuniu-se nesta segunda com grupo de servidores da FCC - Divulgação/Fernanda Peres
    A presidente Ana Lúcia (ao fundo), reuniu-se nesta segunda com grupo de servidores da FCC - Divulgação/Fernanda Peres


    A presidente da FCC (Fundação Catarinense de Cultura), historiadora Ana Lúcia Coutinho, reuniu-se nesta segunda-feira com um grupo de servidores da instituição, dando início a um ciclo de planejamento e gestão para um ano muito especial. Em 2019 a FCC completa 40 anos de fundação e há uma intensa e criativa programação a ser cumprida ao longo do ano.

    Ana Lúcia tem se dedicado a conhecer as ações propostas pelo corpo técnico e os projetos para as casas administradas pelo órgão. Também analisa a situação financeira e as principais urgências da FCC.

    A presidente da FCC, uma das escolhas mais felizes para a equipe do governador Carlos Moisés, é graduada e especialista em História pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), doutora em Antropologia de Ibero-América pela Universidade de Salamanca (Espanha) e Estudos[...]

    Leia mais