Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Assuntos da Grande Florianópolis e os temas cotidianos das cidades da Região Metropolitana – incluindo resgates diferenciados da memória histórica –, são acompanhados de perto pelo colunista Carlos Damião, que tem mais de 30 anos de vivência profissional.

Professor e escritor Nereu do Vale Pereira completa 90 anos

Intelectual nascido em Florianópolis em 1928 é uma das maiores autoridades do Estado em pesquisas sobre a colonização açoriana do litoral catarinense

Carlos Damião
Típico manezinho, Nereu em frente ao seu Ecomuseu do Ribeirão da Ilha - Divulgação
Típico manezinho, Nereu em frente ao seu Ecomuseu do Ribeirão da Ilha - Divulgação


Esta quinta-feira (13/9) assinala os 90 anos de nascimento do professor e pesquisador Nereu do Vale Pereira, uma das referências intelectuais mais importantes de Santa Catarina desde a década de 1950. Sociólogo, historiador, folclorista, Nereu foi professor da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) na área de Ciências Sociais. É autor de importantes obras sobre Santa Catarina e, especialmente, sobre a influência açoriana na formação civilizatória do Estado. Recentemente voltou ao arquipélago de Açores, com familiares, para uma de suas visitas mais demoradas e proveitosas.

O pesquisador mantém, às suas custas, o Ecomuseu do Ribeirão da Ilha, que preserva objetos e outras referências históricas relativas à colonização da Ilha de Santa Catarina.

Confraternização com familiares, num restaurante de Florianópolis, marcou o aniversário - Divulgação
Confraternização com familiares, num restaurante de Florianópolis, marcou o aniversário - Divulgação


Um encontro ao meio-dia deste dia 13 marcou a confraternização com familiares. Às 19h30 foi celebrada uma missa comemorativa na Igreja de Santa Catarina de Alexandria.

A propósito do aniversário, o provedor da IDES (Irmandade do Divino Espírito Santo), Ademar Arcângelo Cirimbelli, escreveu a seguinte homenagem, encaminhada à coluna:

Nereu do Vale Pereira  – Um expressivo legado cultural e de fé

É descendente, em sexta geração, dos povoadores açorianos que chegaram à então Vila de Nossa Senhora do Desterro, no grupo de 1749 (Base das Ilhas de São Jorge, Faial e Terceira). Seu pai, “Manezinho Hyppólito do Valle Pereira”, é do Bairro João Paulo e sua mãe, Olindina, da localidade de São José da Ponta Grossa, norte da Ilha.

Professor Nereu nasceu no dia 13 de setembro de 1928, no centro de Florianópolis, nos “Canudinhos” (designação popular do final da Rua Major Costa), na última casa dessa rua. Doutor em sociologia e economista foi professor da UFSC, folclorista e dirigente esportivo. Faz parte de inúmeras Academias, Associações Literárias, Culturais e Científicas. Idealizou e administra o Ecomuseu do Ribeirão da Ilha, o qual possui um acervo eclético, ligado ao povoamento da Ilha de Santa Catarina e à história da Freguesia do Ribeirão da Ilha.

Algumas obras de sua autoria: Santa Catarina: Aspectos históricos, sociais, econômicos, políticos e geográficos; Municipalismo e Desenvolvimento; Condições Residenciais da Bacia Carbonífera Catarinense; Desenvolvimento e Modernização; Ribeirão da Ilha - Vida e Relatos; Associação Irmão Joaquim – 100 anos de amor ao próximo; Descortinando as 100 Belas Praias de Florianópolis; Memorial Histórico da Bicentenária Irmandade do Senhor dos Passos; Via Expressa Sul, Estudos de Impactos Ambientais; Os Engenhos de Farinha de Mandioca da Ilha de Santa Catarina; Origem e Raízes do Boi-de-Mamão Catarinense; Ritos de Passagem; Folclore Ergológico; O Sentimental e o Folclórico Pão por Deus; Do fato folclórico ao fato turístico; As Festas do Divino Espírito Santo – Origens; Sobre a Pombinha Açoriana; A Arte da Baleeira: Mandioca e Tradição; A Simbólica do Espírito Santo; A Flor Símbolo de Santa Catarina; Contributo Açoriano para a Construção do Mosaico Cultural Catarinense; Saco dos Limões, O Ontem; Santa Catarina A Ilha - 500 Anos, Origem de sua denominação e outros feitos; Farpas da Açorianópolis; Dicionário Toponomástico de Florianópolis.

No estádio “Dr. Aderbal Ramos da Silva” do Avaí, Clube de seu coração, foi inaugurada, em 2007, uma biblioteca que leva seu nome: Biblioteca Nereu do Vale Pereira.

“Cidadão exemplar com múltiplas habilidades e intensa atividade comunitária, durante décadas, tem marcado sua atuação em instituições educacionais, culturais, políticas, religiosas, desportivas e filantrópicas. Fincou pilares sólidos para erguer construtivas pontes entre Santa Catarina e os Açores, ajudando a consolidar a histórica integração luso-brasileira” (Jornalista Moacir Pereira).

O historiador Augusto César Zeferino, Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, em maio de 2016, escreveu: “De incansável atuação na área cultural de Florianópolis e Santa Catarina, o Professor Nereu traz embutida em suas manifestações literárias a humildade que lhe é típica”.

Nereu do Vale Pereira “é um autêntico e lendário Manezinho da Ilha, desta Ilha, desta bela e paradisíaca Ilha de Santa Catarina e seu Arquipélago Encantado” (autobiografia).

Em 09 de junho de 2018, esta Irmandade do Divino Espírito Santo - IDES outorgou-lhe Diploma e a Medalha do Divino, comenda máxima da instituição, pelos relevantes serviços prestados à IDES e, por abordar, com profundidade e segurança, a devoção ao Divino Paráclito, “fazendo uma viagem pelos Impérios do Divino, Cortejos e outras manifestações correlatas”.

 ______________________________________________________

Texto organizado pelo Irmão Ademar Arcângelo Cirimbelli, ex-aluno do Professor Nereu do Vale Pereira no Curso de Administração da UFSC, no período de 1967-70. Traduz sentimentos de gratidão e singela homenagem pelos seus 90 anos, uma trajetória longeva e expressiva de ciência, amor e fé.

 

 

 

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade