Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Assuntos da Grande Florianópolis e os temas cotidianos das cidades da Região Metropolitana – incluindo resgates diferenciados da memória histórica –, são acompanhados de perto pelo colunista Carlos Damião, que tem mais de 30 anos de vivência profissional.

Conselho Estadual de Cultura ouve os candidatos ao governo do Estado

Primeiro a apresentar propostas para área cultural foi Gelson Merísio (PSD). Comandante Moisés (PSL) ainda vai agendar visita

Carlos Damião
Merísio (direita), Marcondes Marchetti (centro), Rodolfo Pinto da Luz (esquerda): valorização da cultura - Carlos Damião
Merísio (direita), Marcondes Marchetti (centro), Rodolfo Pinto da Luz (esquerda): valorização da cultura - Carlos Damião

Reunidos em sessão ordinária nesta terça-feira (16/10), os membros do Conselho Estadual de Cultura receberam a visita do candidato ao governo do Estado Gelson Merísio (PSD), que expôs rapidamente seus projetos para a área cultural, caso vença a eleição do segundo turno, marcada para o dia 28 de outubro. O outro candidato que disputa o governo, Comandante Moisés (PSL), ainda não agendou o encontro com os membros do CEC, devido a compromissos de campanha.

De imediato, Merísio destacou que, caso seja vitorioso, o ex-presidente da Fundação Catarinense de Cultura, professor Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, será reconduzido ao cargo. Confirmou também que pretende extinguir a SOL (Secretaria de Turismo, Esporte e Cultura), porque, segundo ele, a pasta não faz mais sentido no contexto moderno de gestão pública. Prometeu fortalecer as fundações, como a própria FCC. “Cultura é importante e fundamental para a sociedade, como a educação”, disse. Comprometeu-se também a desenvolver uma ferramenta de receita ordinária, definitiva, para que a FCC possa se planejar e tenha recursos disponíveis para suas atividades.

Merísio respondeu a perguntas sobre  questões administrativas da área cultural, além da valorização dos quadros funcionais existentes e admissão de novos servidores, para cobrir o déficit de pessoal, onde houver. Afirmou por último que, caso vença a disputa do dia 28, pretende voltar a se reunir com os membros da CEC, para detalhar ainda mais seus projetos para a cultura.

A reunião da CEC com o candidato foi conduzida pelo presidente da entidade, Marcondes Marchetti. “Aguardamos agenda do candidato do PSL para que possamos ter o mesmo tipo de diálogo”, informou Marchetti ao final. 

 

 

 

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade