Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Entrevistas com personagens que decidem nas esferas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

  • Material de campanha do deputado Rogério Peninha Mendonça pede voto para Jair Bolsonaro

    O verso de um santinho do candidato à reeleição Rogério Peninha Mendonça (MDB) está causando desconforto dentro da coligação encabeçada por Mauro Mariani (MDB). Na colinha, estão preenchidos com números apenas os campos para deputado federal, obviamente, e para a Presidência da República, com a sugestão de voto para Jair Bolsonaro (PSL). No turbilhão das composições de alianças durante as convenções, Peninha chegou a colocar Mariani e Bolsonaro em contato telefônico, mas não houve avanços. Peninha é amigo e apoiador de longa data do presidenciável.

    Bolsonaro e Peninha - Divulgação/ND
    Bolsonaro e Peninha - Divulgação/ND



  • No dia da Revolução Farroupilha, Mauro Mariani defende feitos gaúchos em Santa Catarina

    O candidato Mauro Mariani (MDB) cumpriu agenda nesta quinta-feira (20) no Oeste, dia em que é comemorada a Revolução Farroupilha. Filho de gaúcho, Mariani reconheceu a importância do povo do Rio Grande do Sul na construção de Santa Catarina, em especial nas regiões Oeste, Serrana e Sul.

    Mauro Mariani - Divulgação/ND
    Mauro Mariani - Divulgação/ND



  • Candidatos entendem debate do duodécimo como importante, mas não querem levantar bandeira

    Há uma resistência muito grande em relação a qualquer mudança nos percentuais repassados mensalmente aos poderes e órgãos autônomos em Santa Catarina – o duodécimo. Os candidatos admitem que o assunto é importante, que está faltando dinheiro para quem precisa prover os serviços essenciais, mas não nenhum deles assume o firme compromisso de levantar o tema.

    Se não for o governador, autoridade política máxima do Estado e principal prejudicado pelo exagero nos recursos dispersados, quem mais terá essa prerrogativa e força? A avaliação praticamente unânime dos concorrentes é que cabe à sociedade capitanear a discussão. Na verdade, os candidatos querem evitar qualquer um princípio de crise institucional.

    É preciso coragem para encarar o tema e encontrar a melhor saída para a distribuição do dinheiro público. O trabalho do Tribunal de Justiça, do Ministério Público, da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Contas e da Universidade Estadual é[...]

    Leia mais
  • "Trabalhos da Lava Jato não vão parar", diz procurador catarinense que entra na operação

    “Já começo a trabalhar na semana que vem. Os trabalhos da Lava Jato não vão parar, como alguns pensam. Terminada uma operação já começa outra. E assim vai”. É neste tom que o catarinense Felipe D’Elia Camargo, procurador da República do Ministério Público Federal em Joaçaba, passará a integrar a força-tarefa em Curitiba. Camargo substituirá Carlos Fernando dos Santos Lima, um dos nomes mais célebres da operação, que pediu transferência.

    Procurador da República catarinense é novo integrante da Operação Lava Jato

    Felipe tem 34 anos, se formou em Direito na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e fez especialização em Justiça Criminal na Escola Superior do MPU. Ele é procurador da República desde 2013, já tendo trabalhado nas procuradorias de Cascavel (PR) e de São Miguel do Oeste. Desde janeiro de 2017 responde pelo MPF em Joaçaba (SC).

    Felipe D’Elia Camargo - Divulgação/ND
    Felipe D’Elia Camargo - Divulgação/ND



    Leia mais