Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Entrevistas com personagens que decidem nas esferas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

  • Conselheiros alertam Moisés para auditorias e recomendações do TCE, nem sempre obedecidas

    Durante a reunião do governador eleito Carlos Moisés com a cúpula do TCE-SC (Tribunal de Contas do Estado), nesta segunda-feira (12), os conselheiros César Filomeno Fontes e Luiz Roberto Herbst fizeram alertas importantes. Ambos defenderam que o futuro governador esteja atento a orientações que vem sendo reiteradas pela Corte de Contas. Fontes lembrou das auditorias em áreas “sensíveis” às finanças do Estado, como as que tratam da dívida da Saúde, dos recursos aplicados em Educação e dos incentivos fiscais. Já Herbst resgatou que gastos com inativos vem sendo computados para fins de atingimento do mínimo constitucional no ensino. Todas as recomendações do TCE-SC vêm sendo atendidas, em maior ou menor grau, pelos governadores.

    Carlos Moisés no TCE-SC - Jeferson Baldo/Divulgação/ND
    Carlos Moisés no TCE-SC - Jeferson Baldo/Divulgação/ND



  • Depois da vitória expressiva nas eleições de 2018, PSL começa organização para 2020

    Superadas as eleições, o foco do PSL passa a ser o crescimento partidário a partir do ano que vem, mas já pensando no pleito municipal de 2020. O objetivo é ousado, formar executivas nos 295 municípios. Os trabalhos serão realizados com base em “valores morais e éticos”, de acordo com o presidente estadual Lucas Esmeraldino.

    Carlos Moisés quer assumir governo de Santa Catarina em 2019 com reforma já pronta

    Lucas Esmeraldino em reunião do PSL - Divulgação/ND
    Lucas Esmeraldino em reunião do PSL - Divulgação/ND



  • Deputados e lideranças do PSL recebem sinalização para indicarem cargos a Carlos Moisés

    Uma sinalização política importante foi feita pelo governador Carlos Moisés aos deputados eleitos e demais líderes do PSL durante a reunião de sexta-feira. Sutilmente, ele se mostrou receptivo a indicações para a composição do colegiado. Mas, é claro, os nomes só serão referendados e eventualmente aceitos se estiverem dentro do critério defendido durante a campanha e até esta fase da transição. Não há espaço para indicações exclusivamente política, mas sim técnicas.

    Carlos Moisés quer assumir governo de Santa Catarina em 2019 com reforma já pronta

    Lideranças do PSL - Divulgação/ND
    Lideranças do PSL - Divulgação/ND



  • Carlos Moisés quer assumir governo de Santa Catarina em 2019 com reforma já pronta

    As mudanças necessárias para diminuir o tamanho do Estado serão feitas ainda em 2018. Esse é o desejo reafirmado pelo governador eleito de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL). Se há um tempo para enxugar a máquina pública, com a redução no número de repartições e servidores ali empregados, é agora. O assunto foi a linha do discurso de Moisés às cerca de duas centenas de lideranças do PSL que se reuniram para encontro estadual, na sexta-feira, em Águas Mornas. Aos filiados, Moisés assegurou que o discurso da campanha, que primou pelo enxugamento e pela transparência, será “mantido” agora que o partido chegou ao poder.

    Um passo importante na transição do governo deve ser dado durante esta semana. Chegará às mãos do governador eleito um esboço de reforma administrativa, preparado pela equipe técnica. Moisés deve aproveitar o prestígio junto ao governador Eduardo Moreira (MDB) para encaminhar o projeto de lei à Assembleia Legislativa e brigar pela[...]

    Leia mais