Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Entrevistas com personagens que decidem nas esferas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

  • "Aqui é Trabalho", "SC quer Mais" e "Renova SC" são nomes das principais coligações

    - Com o maior número de partidos, a chapa Gelson Merisio (PSD) e João Paulo Kleinübing (DEM) foi batizada: “Aqui é Trabalho”. Estão na aliança, por ordem alfabética: DEM, PCdoB, PDT, PHS, Pode, PP, PRB, PROS, PSB, PSC, PSD e SD.

    - A segunda maior aliança em número de siglas é a chapa Mauro Mariani (MDB) e Napoleão Bernardes (PSDB), cujo nome é “Santa Catarina quer Mais”. Por ordem, os partidos são: Avante, MDB, PPS, PR, PRTB, PSDB, PSDC, PTB e PTC.

    - O PT concorrerá em chapa pura, com Décio Lima (PT) e Alcimar Oliveira, o Kiko, (PT), com o nome “Renova Santa Catarina”.

  • "As urnas não são confiáveis", do eleitor de Bolsonaro, é o novo "é golpe", da turma do PT

    “As urnas não são confiáveis” é o novo “é golpe”. Eleitores de Jair Bolsonaro (PSL) estão se assemelhando aos de Fernando Haddad/Lula (PT) na construção de narrativas para justificar eventuais infortúnios. Ele mesmo, Bolsonaro, eleito deputado federal por meio de votos colhidos na urna eletrônica.

  • "Bandido é bandido e tem ser tratado como tal", diz pré-candidato Mauro Mariani

    Em roteiro pelo Planalto Norte, o deputado federal Mauro Mariani (PMDB) voltou a defender posições sobre a segurança pública. O pré-candidato ao governo do Estado, entende que “bandido é bandido e tem ser tratado como tal”. Reconheceu o apelo da sociedade por “firmeza e coragem” no ataque à violência. No entanto, assegurou que “é preciso ampliar a política de ressocialização por meio de investimentos sociais”.

    Mauro Mariani em roteiro - Marcelo Tolentino/Divulgação/Nd
    Mauro Mariani em roteiro - Marcelo Tolentino/Divulgação/Nd



  • "Coligações são possíveis e impossíveis. Difícil cravar um palpite", diz Paulo Afonso

    O ex-governador Paulo Afonso Vieira (PMDB) visitou nessa segunda-feira (5) o gabinete do governador em exercício Eduardo Moreira (PMDB). Na pauta, a conjuntura política e o novo governo. A seguir, uma conversa com Paulo Afonso sobre temas políticos e o espaço do PMDB hoje e nas eleições de outubro. 

    Eduardo Moreira recebeu Paulo Afonso - Jeferson Baldo/Divulgação/ND
    Eduardo Moreira recebeu Paulo Afonso - Jeferson Baldo/Divulgação/ND



    Qual é a importância para o PMDB de retomar a Assembleia e o governo do Estado?

    Isso tem uma importância gigantesca, são espaços que o partido já ocupou ao mesmo tempo, há muitos anos. É um momento especial, mas é um momento decisivo, porque é um ano de eleição, um período de transição, um momento conturbado da vida nacional, com todos os questionamentos que nós estamos vendo todos os dias. Mas, tenho certeza que, sob o comando do doutor Eduardo e sua equipe, com toda a experiência, os companheiros vão conduzir o Estado de forma segura e tranquila até a conclusão deste[...]

    Leia mais