Publicidade
Terça-Feira, 23 de Outubro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Entrevistas com personagens que decidem nas esferas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

Recurso no TSE contra segundo suplente põe em risco a eleição de Jorginho Mello ao Senado

Problema na filiação de Beto Martins pode fazer Lucas Esmeraldino herdar a vaga; Jorginho diz que não há ilegalidade

Altair Magagnin

Está no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) um recurso contra o deferimento da candidatura do segundo suplente de senador eleito Beto Martins pelo TRE-SC (Tribunal Regional Eleitoral). A alegação é que o suplente de Jorginho Mello (PR) teria descumprido o prazo para a filiação no PSDB. O processo iniciou por reclamação do então candidato Raimundo Colombo (PSD), mas hoje é acompanhado com atenção por Lucas Esmeraldino (PSL), que perdeu a vaga por cerca de 18 mil votos. Esmeraldino cita o caso do candidato a deputado estadual Rabuja (PSL), que teve a candidatura indeferida pelo mesmo motivo, e pode ser o sétimo deputado pesselista na Assembleia, caso consiga reverter a decisão. “Eu botei na mão de Deus, quero entrar, mas de forma justa”, afirmou Esmeraldino. Conforme Jorginho, esse é um caso “superado” e está “tudo legalizado”.

Jorginho Mello - Flávio Tin/ND
Jorginho Mello - Flávio Tin/ND



Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade