Publicidade
Terça-Feira, 17 de Julho de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 17º C
  • #TORCIDANDEstádio-cidade, datas e 'nova Copa': tudo que sabemos sobre o Qatar-2022MAIS COPA

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Entrevistas com personagens que decidem nas esferas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

João Rodrigues escapa da cassação do mandato pelo Conselho de Ética da Câmara

Votação por unanimidade livrou o deputado federal, que está preso, da perda do mandato

Altair Magagnin

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados decidiu nesta quarta-feira (11) pelo arquivamento do processo de cassação de mandato contra o deputado federal João Rodrigues (PSD). O relator do processo, deputado Ronaldo Lessa (PDT-AL), defendeu a improcedência da denúncia feita por parlamentares da Rede e, por votação unânime dos 12 deputados presentes, o processo foi arquivado.

Para o deputado Ronaldo Lessa, relator do caso, a suposta prática de crimes por Rodrigues ocorreu em 1999, antes de ele assumir o mandato como deputado federal. Segundo Lessa, não cabe ao conselho julgar atos cometidos antes de os deputados assumirem o cargo. Lessa lembrou ainda que o processo do deputado João Rodrigues não é transitado em julgado e que há recursos jurídicos do deputado que devem ser apreciados nos próximos dias no Supremo Tribunal Federal, no Supremo Tribunal de Justiça e no Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

“Qual é o valor do dano? Nada. Por enquanto sou um presidiário, mas estou preso por um motivo que considero um equívoco. Fui vítima de um equívoco que espero que seja corrigido num futuro muito breve”, defendeu-se João Rodrigues.

João Rodrigues - Cláudio Basílio de Araújo/Divulgação/ND
João Rodrigues - Cláudio Basílio de Araújo/Divulgação/ND



Publicidade

2 Comentários

Publicidade
Publicidade