Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Entrevistas com personagens que decidem nas esferas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

Jair Bolsonaro é esfaqueado durante comício; candidato tem lesões na artéria e intestino

Segundo a PM, um suspeito foi detido, mas ainda não foi identificado; assista ao vídeo

Altair Magagnin
06/09/2018 20h24

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) foi esfaqueado na tarde desta quinta-feira (6) em ato de campanha na cidade de Juiz de Fora, na zona da mata de Minas Gerais, segundo a Polícia Militar do estado. O candidato era carregado por apoiadores no centro na cidade quando foi atingido por um homem com uma faca. Depois do ataque, Bolsonaro foi retirado do local e levado à Santa Casa. Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, foi preso acusado do atentado.

Candidatos do PSL ao governo de SC e Senado lamentam atentado

Gelson Merisio e Mauro Mariani repudiam atentado contra presidenciável

Presidente do PSL-SC diz que havia preocupação com segurança de Bolsonaro

Homem preso por atentado postou foto em Florianópolis nas redes sociais

Bolsonaro foi submetido a uma laparoscopia exploratória no hospital Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora, após ser atingido por uma facada durante um evento da campanha na cidade mineira. As informações são da Folhapress. O procedimento descartou uma lesão no fígado do candidato, mas constatou outra cinco lesões: na artéria mesentérica superior (que sai da aorta e irriga o intestino e outros órgão dos abdômen), no intestino grosso e três lesões no intestino delegado.

Todas as lesões foram reparadas com sucesso. No início da noite, Bolsonaro estava estável, com pressão arterial normal, hemorragia controlada e sem risco iminente de morte. Bolsonaro chegou à Santa Casa de Juiz de Fora em estado grave. Por causa da extensa perda de sangue, ficou hipotenso (com pressão baixa) e chegou a entrar em choque, uma estado crítico com baixas funções vitais. Segundo publicação de seu filho, Flávio Bolsonaro, no twitter, a pressão do candidato teria chegado a 10 por 7, quando o normal é 12 por 8.

Depois da realização de um exame de ultrassom, os médicos optaram pela cirurgia para verificar a extensão dos danos. Bolsonaro foi operado pelos médicos Cícero de Lima Rena, cirurgião coloproctologista (intestino), e Glaucio Silva de Souza, cirurgião especialista em fígado, além de uma extensa equipe.

Filhos de Bolsonaro publicaram informações sobre o caso no Twitter.

Publicidade

4 Comentários

Publicidade
Publicidade