Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Comentários sobre cinema, séries, televisão e entretenimento. Você confere aqui o que vale a pena maratonar e assistir na telona, assim como os seriados marcantes e os temas que despertam o interesse de um entusiasta da cultura pop.

Gustavo Bruning é jornalista, repórter do Notícias do Dia, colecionador de filmes e fã incondicional do gênero terror.

Resenha #1: o novo talk show de Letterman e um reality de confeiteiros nada convencional

Disponíveis na Netflix, “O Próximo Convidado Dispensa Apresentação” e "Mandou Bem" são a prova de que há espaço para inovar em programas de entrevista e realities de culinária

Gustavo Bruning
28/04/2018 06h33

Quem vê o apresentador do talk show “O Próximo Convidado Dispensa Apresentação” (My Next Guest Needs No Introduction), que estreou na Netflix em janeiro, pode não reconhecê-lo logo de cara. A imagem do homem com barba grisalha, diante de um fundo escuro, está distante daquela que pertencia a um entrevistador que, durante 33 anos, estrelou um programa de sucesso na TV americana. David Letterman não renovou apenas o próprio visual em seu novo projeto, mas apostou também em um formato diferente para entrevistas e em uma seleção mais aprimorada de convidados. 

Uma das entrevistadas de David Letterman foi a ativista de direitos humanos Malala Yousafzai - Divulgação/ND
Uma das entrevistadas de David Letterman foi a ativista de direitos humanos Malala Yousafzai - Divulgação/ND


Na atração, que já tem quatro de seus seis episódios disponíveis, Letterman abre mão das entrevistas ensaiadas e dos quadros saturados dos talk shows da atualidade. Ele pode não ter o carisma de Jimmy Fallon e o fator “celebridade” de Ellen DeGeneres, mas entrega um produto mais inovador que seus antigos concorrentes de formato.

A leva de episódios já liberados começa com uma entrevista com o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, que garante um olhar na vida particular do homem que comandou uma das posições de maior poder no mundo. É para Letterman que ele compartilha como foi se despedir da filha quando ela foi para a faculdade – e como foi difícil trocar a lâmpada da luminária da garota.

O ator George Clooney e o rapper e produtor musical Jay-Z são alguns dos convidados, e Tina Fey e Howard Stern estão agendados para participar da atração. Com a ativista de direitos humanos Malala Yousafzai, vencedora do Nobel da Paz, Letterman esmiuça facetas menos conhecidas da paquistanesa e aborda com delicadeza os pontos cruciais de sua trajetória, incluindo o atentado contra sua vida. Os destaques, no entanto, ficam quando a jovem de 20 anos compartilha a sua rotina na Universidade de Oxford, fica confusa ao ter que escolher entre Jay-Z e Kanye West e opina sobre o presidente norte-americano Donald Trump.

As entrevistas, gravadas diante de uma plateia de teatro, soam mais orgânicas que as que Letterman realizava em seu bem-iluminado estúdio de TV. Ele também abre mão da banda e dos artifícios de um programa cronometrado. Mesmo que os episódios sejam editados para se adequar ao tempo médio da atração, o espectador não sente o inconveniente de uma entrevista apressada.

Bolos catastróficos

Nem todos têm a maestria e o empenho para elaborar as receitas apresentadas em reality shows como Batalha dos Confeiteiros e Masterchef. Os adeptos da frigideira elétrica e aqueles que precisam seguir as instruções da embalagem do bolo, assim como eu, irão se identificar com os participantes do novo programa da Netflix: “Mandou Bem” (Nailed It). Lançado em março, esse reality reúne três confeiteiros amadores que não possuem bons históricos na cozinha, promovendo uma disputa na qual eles devem reproduzir receitas de bolos complexos e ornamentados. Os resultados são hilários – e muitas vezes catastróficos – e garantem muitas risadas.

O reality
O reality "Mandou Bem" reúne confeiteiros amadores que não possuem bons históricos na cozinha - Divulgação/ND


Cada capítulo funciona de forma independente e garante ao vencedor um prêmio de U$ 10 mil. No entanto, ao contrário dos realities convencionais, não é a disputa entre participantes que torna “Mandou Bem” instigante. A melhor coisa na série é assistir os participantes desorientados e empenhados na confecção de bolos assinados por grandes nomes. Isso tudo ocorre na esportiva, dispensando o estresse e a troca de farpas.

O programa, apresentado pela atriz e comediante Nicole Byer, conta com a participação do confeiteiro francês Jacques Torres e com um jurado convidado em cada um dos seis episódios.

Confira algumas das recriações feitas na série:

Mandou Bem - 5 - Divulgação/ND
Mandou Bem - 1 - Divulgação/ND

Mandou Bem - 1 - Divulgação/ND
Mandou Bem - 2- Divulgação/ND

Mandou Bem - 2 - Divulgação/ND
Mandou Bem - 3 - Divulgação/ND

Mandou Bem - 3 - Divulgação/ND
Mandou Bem - 4 - Divulgação/ND

Mandou Bem - 4 - Divulgação/ND
Mandou Bem - 5 - Divulgação/ND

Mandou Bem - 6 - Divulgação/ND
Mandou Bem - 6 - Divulgação/ND

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade