Publicidade
Terça-Feira, 21 de Agosto de 2018
Descrição do tempo
  • 16º C
  • 11º C

Comentários sobre cinema, séries, música, televisão e entretenimento. Você confere aqui o que vale a pena maratonar ou assistir na telona, assim como os destaques da playlist e os temas que despertaram o interesse de um entusiasta da cultura pop.

Gustavo Bruning é jornalista, repórter do Notícias do Dia, colecionador de filmes e fã incondicional do gênero terror.

Com trilha sonora contagiante, 'O Rei do Show' é um musical sobre felicidade e aceitação

O filme, estrelado por Hugh Jackman e Michelle Williams, mostra os bastidores do surgimento de um circo e tem a dose certa de romance, drama e comédia

Gustavo Bruning

Em uma época em que ir ao cinema se tornou um programa sempre bem planejado, em que sei exatamente qual filme vou ver e o que ele proporcionará, encontrar um longa-metragem totalmente inédito e prazeroso de ser assistido parece ter se tornado incomum. Ainda assim, de tempos em tempos, entra em cartaz um filme que faz eu retornar às salas de exibição para uma segunda rodada. Foi o caso do musical “O Rei do Show”, que estreou no Brasil no dia 25 de dezembro e, mesmo tendo sido esnobado pelo Oscar, trouxe uma trilha sonora magnífica e personagens dos quais já sinto saudade.

"O Rei do Show" é estrelado por Hugh Jackman e Michelle Williams - Divulgação/ND


Lançado em DVD e Blu-ray em maio, o filme traz uma versão um tanto quanto ficcionada da história de P.T. Barnum, criador de um dos primeiros circos dos Estados Unidos, no século 19. Com a dose certa de romance, drama e comédia, o longa acompanha a jornada de um pai de família que, após perder o emprego, elabora um espetáculo com pessoas peculiares e com talentos únicos, consideradas aberrações pela sociedade. É quando a ambição para expandir o negócio se intensifica e uma nova musa abala o coração de P.T. que os desafios começam a surgir. Seja trazendo a ideia da felicidade como algo simples ou mostrando as implicações de um relacionamento inter-racial na época, a trama reforça o quanto ser diferente pode ser uma benção.

Mesmo sem ter um roteiro elaborado – em alguns momentos ele é conveniente até demais –, “O Rei do Show” reúne nove contagiantes músicas originais, que retratam da grandiosidade e animação circenses às vulnerabilidades dos indivíduos que vivem no meio. A trilha sonora, com seu tempero de contos de fada, é assinada pela dupla responsável pelas canções de “La La Land”, Benj Pasek e Justin Paul. O elenco de estrelas, formado por Hugh Jackman, Michelle Williams, Zac Efron, Zendaya e Rebecca Ferguson, é outro ponto alto. Contudo, quem mais brilha é a coadjuvante Keala Settle, que canta a faixa indicada ao Oscar “This Is Me”.

Um dos fatos interessantes a respeito do filme é a sua arrecadação na bilheteria, que ultrapassou os US$ 432 milhões ao redor do mundo. A obra teve uma abertura pouco significante no fim do ano, quando concorreu com "Star Wars: Os Últimos Jedi" e "Jumanji: Bem-vindo à Selva". Nas semanas seguintes, no entanto, o efeito boca a boca levou um público maior aos cinemas. A divulgação na internet, assim como a ascensão das vendas da trilha sonora, reforçou ainda mais o sucesso considerável.

Um semestre de bons musicais

O segundo semestre de 2018 ainda reserva uma boa dose de musicais. "Bohemian Rhapsody", uma biografia de Freddie Mercury que mostra a formação da banda Queen, e "O Retorno de Mary Poppins", que traz Emily Blunt no papel da babá, estão previstos para outubro e dezembro, respectivamente.

Outro filme, porém, é aguardado ainda mais pelos fãs do gênero: "Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo", que chegará às telonas uma década após seu antecessor, no dia 19 de julho. Desta vez a trama mostra Sophie (Amanda Seyfriend) prestes a ter um filho, que está instigada a aprender sobre a juventude de sua mãe (Maryl Streep) na época em que ela conheceu seus três possíveis pais. A sequência, ambientada na Grécia e ao som de sucessos do grupo ABBA, traz de volta grande parte do elenco, como Stellan Skarsgård, Christine Baranski, Dominic Cooper, Julie Walters e Pierce Brosnan, e conta com a participação de Cher.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade