Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Pão e vinho: a mais clássica das misturas, com o toque refinado de um especialista na arte da panificação e na enologia. Conheça os tipos de vinho, as características de cada um, as maneiras de harmonizar a bebida com as mais variadas refeições. Imperdível.

A cultura do vinho conquista Florianópolis

Florianópolis tornou-se, nos últimos anos, um importante mercado consumidor vinhos. Conheça um pouco dessa história nos depoimentos de dois pioneiros no setor

João Lombardo

O vinho é hoje um importante ingrediente gastronômico em Florianópolis. Ele está presente nas melhores mesas e encontros. Mas nem sempre foi assim. Ao completar 20 anos, neste mês de outubro, a Essen Vinhos, a mais antiga loja do setor em atividade em Florianópolis, conta um pouco da história do vinho na cidade, através dos relatos de Nelson e Regina Essenburg, proprietários da casa.

Essen/Divulgação/ND
O enólogo João Valduga, entre Nelson e Regina Essenburg

 

Nelson – Quando abrimos a Essen, em 1995, os vinhos da moda eram os alemães de garrafa azul e os reservados chilenos. Nos restaurantes, o serviço era precário, não havia cartas, taças adequadas, adegas. Fizemos a primeira carta de vinhos, em 1997, para a Galeteria Casa de Coimbra.

Regina – Iniciamos com vinhos de pequenos produtores gaúchos, como Dal Pizzol, Valduga e Geisse. O mercado era pequeno. No primeiro ano, vendíamos cerca de 20 caixas/mês. Não havia a cultura do vinho. Passamos a promover cursos com enólogos e produtores. Formamos a primeira confraria de vinhos da cidade em 1997, organizamos visitas a vinícolas.

Nelson – Em 1998 passamos a representar a Decanter. O vinho importado atraiu atenções. A safra brasileira de 1999, considerada a melhor do século, explodiu na mídia. Nasceram outras confrarias. O interesse pelo vinho e o consumo começaram a crescer.

Regina – Hoje o cenário é outro. As pessoas têm informações, provam coisas novas, o vinho está no cotidiano. Temos cartas de vinhos Essen e Decanter em mais de 120 restaurantes. O serviço é bom. Das 20 caixas/mês de 1995, crescemos para 4.500 caixas/mês, junto com a Decanter. Surgiram outras lojas e importadoras. Florianópolis tornou-se um importante mercado consumidor e parada obrigatória para produtores brasileiros e estrangeiros. O vinho conquistou a cidade.

 

Provamos dois vinhos do portfólio da Essen:

Cave Geisse Brut Blanc de Noir 2011 – Pinto Bandeira – Serra Gaúcha – RS

100% Pinot Noir. Trinta meses de amadurecimento com as borras da segunda fermentação. Cor amarelo dourado, perlage fino e intenso. Aromas de frutas amarelas, nêspera, frutas do campo, fermento, tostados. Intenso. Boca cremosa, acidez importante. Acompanha pratos do mar, polvo, caças de pena (R$ 90,70).

João Lombardo/ND

 

Casa Valduga Gran Raízes Corte 2010 – Campanha Gaúcha – RS

Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Tannat. Doze meses em barricas de carvalho francês. Cor rubi intensa. Aromas complexos, frutas negras, amora, especiarias doces e picantes, notas tostadas e de chocolate. Boca fresca, taninos presentes e finos. Acompanha carnes assadas, filés com molhos encorpados (R$ 123,20).

João Lombardo/ND

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade