Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Todas as novidades do Carnaval de Floripa: as festas programadas, bastidores e o aquecimento dos tamborins até o grande dia da festa!

A origem do samba na África e no Rio de Janeiro é destaque no Carnaval da Dascuia

Escola do Morro do Céu será a primeira a entrar na avenida na noite deste sábado

Felipe Alves
11/02/2018 00h54

Primeira a entrar na avenida, às 22h30 deste sábado, a Dascuia resgata a origem africana do samba e a história de Altamiro José dos Anjos, o Seu Dascuia, que se misturam no enredo da escola do Morro do Céu. Dividido em três setores, o enredo “Nas memórias de um Griot, surge sua Majestade – O Samba e o Reino da Pequena África” destaca o início do ritmo semba na África em meio à escravidão, o esplendor do Reino da Pequena África, no Rio de Janeiro, e o envolvimento do Seu Dascuia com o Carnaval de Florianópolis. São dois carros alegóricos e 20 alas.

Dascuia é a primeira a entrar na passarela Nego Quirido - Daniel Queiroz/ND
Dascuia é a primeira a entrar na passarela Nego Quirido - Daniel Queiroz/ND


Logo no início do desfile, Seu Dascuia se transforma na figura de um griot africano, antigo indivíduo que tinha como função contar histórias. É em Luanda, capital da Angola, que a história começa, com o ritmo musical africano semba, no século 19.

Com os escravos trazidos ao Brasil por navios negreiros, seus costumes, crenças e culturas também se incorporaram ao povo brasileiro. Com a fundação do Reino da Pequena África, lar histórico da cultura afro-brasileira no Rio de Janeiro, o semba virou samba. “O enredo passa pela escravidão, o desembarque dos navios negreiros no país, a musicalidade que une a África e o Brasil, e o Carnaval do país e o de Florianópolis”, afirma um dos autores do enredo, André Christian Dalpicolo, mais conhecido como André Filosofia.

De volta à Capital catarinense, o enredo conta a história de amor de Seu Dascuia pelo samba, pelo Carnaval e pelas escolas em que foi presidente, Os Protegidos da Princesa e Embaixada Copa Lord. “Ele está olhando a sua história e orgulhoso de ver sua própria obra, saudando a grande majestade da cultura brasileira: o samba. A mensagem fundamental é o resgate e a valorização da nossa cultura, que está se perdendo”, explica André. 

No fim do desfile da escola, um dos destaques do último carro alegórico caiu na passarela Nego Quirido. Ele foi atendido rapidamente pela equipe médica que está acompanhando o evento e vai ser hospitalizado.

>>  Destaque de carro alegórico da Dascuia recebe atendimento médico na passarela Nego Quirido

Confira a transmissão ao vivo da RICTV Record:

Acompanhe o tempo real no Twitter:

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade