Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994, e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

  • Moro segue a trilha de promotor que comandou Mãos Limpas

    Ao aceitar o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para comandar o Ministério da Justiça, o juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na 1ª instância, segue a trilha de Antoniodi Pietro, promotor que comandou as investigações da operação Mãos Limpas. O italiano virou ministro do governo de Romano Prodi em 1996, e depois de 2006 a 2008. Então, Pietro fundou o partido Itália de Valores. Moro declarou por várias vezes sua admiração pela operação Mãos Limpas.

    Aliás

    O juiz Moro pretende, como ministro, se aproximar oficialmente da Justiça italiana para tocar convênios, trocas de informações ou até novos acordos.

    Trema, italiano

    Vem aí a extradição de Cesare Batistti.

    Pontapé

    Não se iludam, críticos do juiz-ministro ou torcedores para vaga no STF. Moro é o escolhido de Bolsonaro para disputar a sucessão na Presidência.

    Já é 2019..

    A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffman (PR), e o líder do partido no[...]

    Leia mais
  • Para evitar crise internacional, Bolsonaro recua fusão de Agricultura e Meio Ambiente

    O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), vai recuar sobre a fusão dos Ministérios da Agricultura com Meio Ambiente. Recebeu reports internacionais de que as ONGs WWF, Greenpeace e governos de países nórdicos, além da Alemanha – que banca programa bilionário na Amazônia – preparam forte contra-ofensiva.
    Ele não quer desgaste – para não citar crise internacional – logo ao entrar no gabinete.

    Lista agro

    Bolsonaro analisa extensa lista de nomes para o comando da Agricultura. Um deles é o do presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Luiz Antonio Nabhan Garcia.

    Mas..

    ..A rivalidade é polarizada entre os deputados Goergen e Tereza Cristina. Um dos dois terá o cargo com o desafio de ampliar o agronegócio sem desmatamentos. A conferir.

    Desafio

    O desafio político atual de Bolsonaro é evitar um racha na maior e mais poderosa bancada em seu Governo. Perder um dos lados é alto risco para governabilidade.

    No papel

    O Tribunal de Contas da União se[...]

    Leia mais
  • Sérgio Moro quer canal exclusivo e direto com Bolsonaro

    Para aceitar o cargo de futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, o juiz federal Sérgio Moro pediu carta branca ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), para montar sua equipe sem interferências do Palácio, e para tocar ações que considerar necessárias no combate à corrupção, em especial. Também pediu canal direto e exclusivo com Bolsonaro, sem intermediadores. Ou seja, Moro não vai ficar sob orientações ou comando da Casa Civil ou do super-ministro do Ego, ops, da Economia, Paulo Guedes.

    A chefona

    Ventila-se nos ares do Planalto o nome da delegada Érika Marena, a primeira coordenadora da operação Lava Jato, para diretora-geral da Polícia Federal.

    Desespero

    O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, apela a Moro para manter a pasta ativa. O País vai descobrir que o ministério foi um palanque, apenas, para suas coletivas

    Submergiu

    Aliás, você se lembra do nome do atual ministro da Justiça (sim, ele existe)? É o eremita Torquato[...]

    Leia mais
  • Transição já tem batalha velada pelo comando do BNDES

    Há uma batalha velada pelo controle bilionário BNDES na futura gestão do presidente Jair Bolsonaro. O cotado para a vaga é Carlos da Costa. Mas o atual presidente do bancão, Dyogo Oliveira, confirmam fontes internas, insinuou que ficará no cargo a convite do super-ministro do Ego – epa, da Economia – Paulo Guedes. A informações gerou dúvidas e reboliço na equipe de transição. Dyogo Oliveira é ligado ao e protegido pelo ex-senador Romero Jucá (MDB) e pela ex-presidente Dilma Rousseff.

    Moro no STF

    Na conversa que terá com o juiz Sérgio Moro hoje, Bolsonaro vai oferecer a vaga para o STF daqui a dois anos, com a aposentadoria de Celso de Mello.

    Orador-Geral

    Magno Malta, senador não reeleito e aliado de primeira hora de Bolsonaro, será o ministro do Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, antecipou a Coluna nas redes.

    Mendoncinha 2.0

    O ex-ministro Mendonça Filho conversou pessoalmente com o presidente Bolsonaro no Rio. É o nome do DEM para o[...]

    Leia mais