Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994, e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

  • ‘Ficha limpa’ do Planalto

    Todos os nomes indicados para ocupar postos nas agências reguladoras e cargos de segundo e terceiro escalão estão passando por um crivo minucioso da equipe do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Muitos deles – quase metade dos indicados – já foram limados da primeira lista por antecedentes de “suspeitas de desvios de condutas em atividades pregressas”. O governo Michel Temer está com sérias dificuldades de ocupar cargos de confiança com indicados de políticos aliados.   

    Mais circo

    Pró-Dilma, o senador Randolfe (ex-PT e ex-PSOL), da Rede, representará no Conselho Nacional do MP contra Júlio Marcelo, procurador do TCU que denunciou as pedaladas.

    Protesto histórico

    Na segunda e ontem, nenhuma alma apareceu para protestar na Esplanada, contra ou a favor do impeachment. Acredite, nem uma pessoa surgiu. Virou terra fantasma.

    Sumiu do mapa

    Senadores se perguntam por onde anda Arno Augustin, ex-chefe do Tesouro, parceiro de pedaladas da presidente[...]

    Leia mais
  • ‘Janela’ causa sangria nos partidos

    A ‘janela partidária’ prevista para abrir no próximo dia 18 começa a causar sangria em todos os partidos, da base e oposição. O PSDB vai perder, por baixo, quatro deputados, entre eles Alfredo Kaefer (PR) e Delegado Valdir – embora negue, os pares confirmam saída, porque não terá a legenda para disputar a prefeitura de Goiânia. A despeito de não abranger cargo majoritário, a janela motivou o senador tucano Alvaro Dias entra no PV, com sonho de disputar o Planalto, a exemplo do deputado Jair Bolsonaro, que troca o PP pelo PSC, pelo qual tentará primeiro, este ano, a prefeitura do Rio. Weliton Prado (MG) deixa o PT pelo Partido da Mulher Brasileira.

    PP cresce

    Caso curioso é o PP. Enrolado na Lava Jato, perde só dois deputados e vai ganhar cinco. “Imagina o que estão dando para esse pessoal entrar na legenda”, brinca um cacique.

    Perfil ajuda

    Um empresário de ideias sociais-liberais, Alfredo Kaefer estuda se filiar ao PSL, onde tem a garantia de[...]

    Leia mais
  • ‘Lava Jato’ vai comandar a PF

    A delegada Érika Mialik Marena, uma das principais investigadoras da Operação Lava Jato, será a nova diretora geral da Polícia Federal. Ela tem a maioria dos votos da lista tríplice dos delegados de PF, recém elaborada. O Governo Michel Temer já foi avisado da saída de Leandro Daiello da diretoria-geral após a Olimpíada do Rio em agosto, a pedido dele. O cenário é tratado sigilosamente para evitar especulações. Para Temer, é um avanço popular. Ele mostra que tem mulher no alto escalão, e ganha a confiança de variados setores, indicando que não quer interferir nas investigações.

    Batom & coldre

    Érika está prestes a se tornar a primeira mulher a comandar a corporação. É de classe especial, atuou na rua e especializou-se em investigação contra o crime organizado.

    A banca

    Daiello nega, mas altos figurões da advocacia dão como certo que ele e o ex-ministro José Eduardo Cardozo vão abrir uma banca na área criminalista.

    Mais um

    O senador Edison[...]

    Leia mais
  • ‘Quarteirização’ na imigração preocupa PF nos aeroportos

    É pior do que se imagina a situação do controle de imigração nos postos de fronteira, portos e aeroportos com a terceirização do serviço, que deveria ser feito por servidores capacitados da PF – como determinou o TCU. Nos aeroportos há uma ‘quarteirização’. A responsabilidade é da PF, mas quem contrata terceirizados é a Infraero.

    Mãozinha amiga

    Para complicar o cenário financeiro, a Infraero – que perde receita com a concessão dos mais lucrativos aeroportos – é quem banca estes contratos. A estatal especifica os serviços, faz a licitação e contrata as empresas. A PF coordena o pessoal do turno.

    Jeitinho

    A emenda facilita o shopping tem a cara do presidente Eduardo Cunha. É especialista: já empurrou para várias MPs, sem sucesso, emenda sobre fim do exame da OAB.

    Quebradeira geral

    De experiente empresário do setor de serviços: ‘A crise está a ponto de pobre vender o Fusca e rico vender o avião. E pior, não há quem[...]

    Leia mais