Publicidade
Domingo, 17 de Fevereiro de 2019
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994, e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

  • Emendas: parlamentares gastaram mais de R$ 8,8 bilhões

    Os 513 deputados federais e 81 senadores gastaram em 2018 mais de R$ 8,8 bilhões de reais em emendas individuais. Cada parlamentar teve uma cota de R$ 14,8 milhões que foram direcionados para suas bases eleitorais para o investimento em obras, compra de equipamentos e programas sociais. Nos últimos anos, as emendas foram o principal instrumento de barganha do Palácio do Planalto para obter apoio dos congressistas. A ex-presidente Dilma Rousseff, em 2014, condicionou a liberação dos recursos à aprovação da meta fiscal do governo da petista.

    As emendas parlamentares também foram usadas como principal moeda de troca pelo presidente Michel Temer para escapar das duas denúncias apresentadas pela Procuradoria-Geral da República.

    À época da votação da segunda denúncia, em outubro de 2017, o Palácio do Planalto dobrou a liberação de emendas para deputados. A “generosidade” de Temer deu certo: as duas denúncias foram engavetadas na Câmara.

    Para 2019, o[...]

    Leia mais
  • Bolsonaro analisa corte de salários, Maia acena a prefeitos e outros bastidores

    A equipe econômica do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) analisa uma a uma as medidas adotadas ou propostas pelo presidente Michel Temer que podem ser implementadas pelo novo Governo para cortar gastos com a folha de pagamento dos servidores públicos. O assunto ganhou força no âmbito da Transição após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, suspender a Medida Provisória (MP) de Temer que adiava de 2019 para 2020 o reajuste de salários. Um das medidas em discussão é a que fixa teto de R$ 5 mil para o salário inicial dos futuros funcionários federais.

     

    Cálculos feitos pelo governo Temer em abril apontavam que o Governo poderia economizar R$ 69,8 bilhões em dez anos como teto salarial. Temer, no entanto, desistiu de enviar a proposta ao Congresso para evitar desgaste com servidores em ano eleitoral.

     

    Outra medida que poderá ser adotada pelo Governo Bolsonaro é a que flexibiliza a estabilidade do servidor público. A proposta[...]

    Leia mais
  • Temer, Jucá, Eunício e ministros palacianos fazem a reunião da despedida

    Uma reunião de horas no gabinete presidencial na noite da quarta-feira foi o tampo do caixão político, por ora, dos principais caciques do MDB e do País no atual cenário. Frente a um presidente Michel Temer inerte na poltrona, os ministro Moreira Franco, Eliseu Padilha, e os senadores Romero Jucá e Eunício Oliveira – presidente do Congresso Nacional – protagonizaram lamúrias sobre o resultado da eleição e se perguntaram o que será deles a partir de janeiro. Todos estarão sem mandato eleitoral. Todos são réus em processos da Lava Jato no STF. Temer é alvo da Polícia Federal no inquérito sobre suspeita de beneficiar empresa em decreto para o Porto de Santos.

    Maioridade

    Caso se eleja, Bolsonaro quer mostrar trabalho já em 2019 mexendo na Constituição: a redução da maioridade penal. Ele quer para 16; o grupo político fala em 17 anos.

    Baixa gaúcha

    PT e MDB tiveram baixa na Câmara Federal. Não se reelegeram Marco Maia (PT), ex-presidente da Casa, e[...]

    Leia mais
  • PAC de Temer, Avançar empaca e presidente não cumpre promessa

    A dois meses do fim do Governo “tampão”, o presidente Michel Temer não irá cumprir a promessa feita quando tomou posse em 2016, após o impeachment da ex-presidente Dilma (PT). Ele prometera concluir mais de 7 mil obras paralisadas no País. Criou o programa Avançar baseado no modelo do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), dos Governos Lula e Dilma. O último balanço do Avançar, elaborado pelo Ministério do Planejamento, mostra que apenas 30,5% do total de projetos previstos foram concluídos até agora e “98,5% estão em andamento”.

    Avatar

    Nos bastidores de Brasília, e do próprio Governo, o Avançar, o PAC do Temer, é apelidado de ‘Avatar’. Ficou na ficção.

    Antecipados

    Ciro, Alckmin e Marina já se telefonam desde a segunda-feira, para conversas sobre rumos do eventual 2º turno. Foi ideia de Ciro após o debate no SBT. Haverá reuniões.

    Patronais x trabalhadores

    Panorama da polarização eleitoral: a classe patronal está com Bolsonaro,[...]

    Leia mais