Publicidade
Quarta-Feira, 25 de Abril de 2018
Descrição do tempo
  • 29º C
  • 20º C

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994, e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

Presidente do Congresso é pressionado pela bancada ruralista

Eunício Oliveira contraria o Palácio do Planalto devido a pressão da bancada

Leandro Mazzini
16/02/2018 19h04

Contrariando o Palácio e pressionado pela bancada ruralista, o presidente do Congresso, Eunício Oliveira, vai levar à votação o veto do presidente Michel Temer ao perdão de 100% nas multas e encargos do saldo das dívidas de produtores rurais. Mas os congressistas estranham a posição do presidente, declarado ruralista desde o mandato de deputado. Em janeiro, ao vetar dispositivos da lei que cria o programa de renegociação de dívidas de agricultores, Temer justificou que o impacto das medidas sobre o Tesouro não está previsto no Orçamento e “que elas vão contra o esforço fiscal feito pelo país”.

Do QG

O General da reserva Paulo Chagas, presidente do Ternuma – Terrorismo Nunca Mais, é pré-candidato a governador do DF pelo PRP. Tenta apoio de Jair Bolsonaro.

Conservadores x liberais

Segmentos católicos como o Movimento Fé e Política e o Pró-Vida se articulam para lançar candidatos conservadores ao parlamento para contrapor-se aos evangélicos.

Calhamaços

O TRF 4, em Porto Alegre, que acelerou o julgamento do ex-presidente Lula, está entre os dez tribunais que mais acumulam processos – de soluções idênticas – paralisados.

Manobra feia

O Governo de São Paulo tenta revigorar no TJ do Rio de Janeiro o pedido de cassação da inscrição estadual da Refit, ex-Refinaria de Manguinhos. A reivindicação do Estado já foi negada, em acórdão publicado ontem, pelo ministro Luís Roberto Barroso (STF).

Mercado.. 

O Ministério da Educação vem editando desde 2017 medidas que melhoram os fluxos da regulação da educação superior beneficiando a expansão da educação à distância, fazendo do Brasil atrativo ao mercado internacional. Ao mesmo tempo o INEP lançou instrumentos limitando regras para que as IES demonstrem a qualidade na avaliação.

.. do diploma

Resultado: muitas IES não conseguirão bons resultados, pois não têm capacidade de reorganização em curto espaço de tempo, o que levará ao grande movimento de compra e venda no setor privado.

Flerte

Flertando com o PSOL para concorrer à Presidência, Guilherme Boulos, coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, acredita que Lula será, sim, candidato. Mas indagado sobre cenário sem o ex-presidente, pondera: “A esquerda não é uma só”.

Não cola

Guilherme Boulos afirma que a versão do Governo Temer de que há déficit na Previdência “não cola” e “não há menor chance de a reforma ser aprovada”.

Richa

O governador do Paraná, Beto Richa, anunciará semana que vem a decisão de concorrer ao Senado pelo PSDB e renunciar ao mandato em abril.

Apadrinhados

Não é só o PTB que aguarda ansioso a definição da Justiça sobre a confirmação ou não da posse da deputada Cristiane Brasil (RJ) no comando do Ministério do Trabalho. Partidos que ocupam secretarias e cargos de chefia também pressionam – tanto o PTB quanto o Palácio do Planalto – para manter seus apadrinhados políticos na pasta.

PT x PSDB

A briga pela presidência da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara, controlada pelos tucanos, promete esquentar. O PT está de olho no comando, através do deputado Paulo Pimenta, o mesmo que no final de 2017 representou a esquerda em ato de solidariedade ao regime chavista em Caracas.

Paradigmas

O PT tem três motivos na CREDN: proteger os regimes cubano e venezuelano, o que resta do eixo bolivariano na região; desidratar Jair Bolsonaro, que é membro da comissão, mas não comparece aos seus eventos e debates; e desgastar o Governo já que a chancelaria é comandada pelo tucano Aloysio Nunes e um grupo de diplomatas afins.

Euuu?, Não!

O ministro do STF Luiz Roberto Barroso diz à Coluna que não é amigo de Anísio Abraão, patrono da Beija Flor, e que nunca o viu na vida.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade