Publicidade
Terça-Feira, 18 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 22º C

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994, e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

Planalto só entra na disputa da Câmara e Senado em Janeiro

A ala política quer no Senado qualquer candidato que não seja Renan Calheiros (MDB-AL).

Leandro Mazzini

O Governo de Jair Bolsonaro (PSL) está em compasso de espera, e vai entrar oficialmente na disputa pelo comando da Câmara Federal e do Senado em meados de Janeiro. Até lá, vai apenas observar os candidatos se digladiarem. Mas, na Transição, a ala política não esconde sua predileção pelo deputado João Campos (PRB-GO), da bancada da bala e evangélica, e no Senado qualquer candidato que não seja Renan Calheiros (MDB-AL).

Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tenta a reeleição, é tratado com indiferença num cenário em que o DEM já tem ministérios: fica sem apoio de muitas bancadas enciumadas.

No Senado, os candidatos que podem ter apoio do Planalto são Davi Alcolumbre (DEM-AP), Laiser (PSD-RS), Jereissati (PSDB-CE) e Espiridião (PP-SC).

Filho do presidente eleito, o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) deve articular um blocão para não ficar ‘refém’ de Renan Calheiros, caso o emedebista se eleja.

Deputado pede a Moro sugestões sobre o novo CPP

O deputado federal João Campos (PRB-GO), candidato a presidente da Câmara, encaminhou ao futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, seu parecer do novo Código de Processo Penal para receber sugestões do ex-juiz. Campos é relator da proposta em comissão especial da Câmara – e suas ideias vão ao encontro das de Moro: celeridade e fim do abuso de recursos jurídicos nos processos.

PSB e PDT ensaiam protagonismo político sem PT

Integrante do comitê central do PCdoB, o goiano Aldo Arantes defende que o partido inclua o PT nas próximas reuniões das legendas que vão fazer oposição ao Governo Bolsonaro. “Todo mundo estranhou a ausência do PT na primeira reunião com a Frente parlamentar”, formada pelo PCdoB, PSB e PDT, em Brasília.

Fato é que os líderes do PSB e do PDT querem protagonismo a partir de agora, longe do PT, muito ‘queimado’ na praça e em baixa popular. Os holofotes futuros, nesse projeto, serão respectivamente para Joaquim Barbosa e Ciro Gomes, respectivamente.

Moro reloaded

Sérgio Moro está animado na Transição. Chega cedo, faz várias reuniões, e adiou as férias que teria no exterior com a família. Emenderá de vez o trabalho de gestor público.

Suíça de olho

Moro deu entrevista à Tribune de Genève, que o destacou em frase: “Não vejo no Governo do presidente eleito risco de autoritarismo ou risco para a democracia”.

Bíblia na mão

Bolsonaro está incomodado com as críticas de certos líderes de igrejas evangélicas não atendidas politicamente, que verbalmente o queimam no fogo do... melhor não citar.

Trabalhador seguro

O INSS e o Ministério do Desenvolvimento Social fecharam parceria com o Seguro Social Alemão de Acidente de Trabalho, na área de segurança e saúde no trabalho, para cooperação técnica. Iniciativa do ministro Alberto Beltrame e do presidente do órgão, Edison Garcia. Para prevenir doenças ocupacionais, em especial.

MERCADO

Embalagem..

A APEX Brasil, em parceria com o Centro Brasil Design, acaba de abrir o primeiro edital do programa Design Export para selecionar 200 empresas brasileiras, sendo 100 do setor de alimentos e bebidas para o desenvolvimento de embalagens, e 100 de outros setores para o desenvolvimento de produtos e de embalagens.

..também conta!

A iniciativa visa incentivar o uso do design para alavancar exportações. Estão previstos mais dois editais de seleção até o final desta edição do programa, em 2020.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade