Técnico de Senegal evita reclamar após eliminação por cartões amarelos

Aliou Cissé perdeu 11 familiares em um naufrágio na África em 2002 (Foto: AFP) -
Cissé no comando de Senegal na Copa do Mundo (Foto: AFP) –

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A seleção de Senegal foi vítimaum critério novo em Copas do Mundo ao ser eliminada do Mundial da Rússia, nesta quinta-feira (28), por ter recebido mais cartões que o Japão, com quem empatou em todos os outros critérios de desempate. Questionado a respeito em entrevista coletiva pós-jogo, o técnico Aliou Cissé evitou entrar em polêmicas e lembrou que sua equipe, como todas as outras, tinha conhecimento da regra.

“Senegal não se classificou porque não merecemos nos classificar. Essa é a vida. O fair play é uma das regras e essas regras foram estabelecidas no regulamento da Copa, temos que respeitar isso. Teríamos preferido ser eliminados de outra maneira, mas é assim que funciona e sabíamos que era o regulamento”, reconheceu o treinador.

O desempate pelo número de cartões só foi necessário porque o Senegal não conseguiu fazer sua parte nesta quinta-feira, ao perder de 1 a 0 para a Colômbia. Como o Japão também perdeu, da Polônia, um simples empate teria classificado os senegaleses.

Assim, mais do que os cartões recebidos por seu time, Cissé lamentou o resultado diante dos sul-americanos. ‘Acho que poderíamos ter marcado no primeiro tempo e acho que controlamos boa parte da partida. O time criou as chances, mas não conseguimos converter em gol”, opinou.

Jogador da seleção senegalesa que chegou até as quartas de final da Copa do Mundo de 2002, Cissé mostrou-se triste por não ter conseguido repetir o feito como treinador. “Estou muito chateado pelo meu time, por essa geração e por esses jogadores que lutam todos os dias pelo nosso país. Vou continuar a encorajá-los e a estar com eles, porque acho que podemos esperar muito mais coisas deles no futuro.”

Copa do Mundo

Nenhum conteúdo encontrado

Técnico de Senegal evita reclamar após eliminação por cartões amarelos

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A seleção de Senegal foi vítimaum critério novo em Copas do Mundo ao ser eliminada do Mundial da Rússia, nesta quinta-feira (28), por ter recebido mais cartões que o Japão, com quem empatou em todos os outros critérios de desempate. Questionado a respeito em entrevista coletiva pós-jogo, o técnico Aliou Cissé evitou entrar em polêmicas e lembrou que sua equipe, como todas as outras, tinha conhecimento da regra.

“Senegal não se classificou porque não merecemos nos classificar. Essa é a vida. O fair play é uma das regras e essas regras foram estabelecidas no regulamento da Copa, temos que respeitar isso. Teríamos preferido ser eliminados de outra maneira, mas é assim que funciona e sabíamos que era o regulamento”, reconheceu o treinador.

O desempate pelo número de cartões só foi necessário porque o Senegal não conseguiu fazer sua parte nesta quinta-feira, ao perder de 1 a 0 para a Colômbia. Como o Japão também perdeu, da Polônia, um simples empate teria classificado os senegaleses.

Assim, mais do que os cartões recebidos por seu time, Cissé lamentou o resultado diante dos sul-americanos. ‘Acho que poderíamos ter marcado no primeiro tempo e acho que controlamos boa parte da partida. O time criou as chances, mas não conseguimos converter em gol”, opinou.

Jogador da seleção senegalesa que chegou até as quartas de final da Copa do Mundo de 2002, Cissé mostrou-se triste por não ter conseguido repetir o feito como treinador. “Estou muito chateado pelo meu time, por essa geração e por esses jogadores que lutam todos os dias pelo nosso país. Vou continuar a encorajá-los e a estar com eles, porque acho que podemos esperar muito mais coisas deles no futuro.”

Mais conteúdo sobre

Esportes