Hélio dos Anjos se desentende com Guilherme Santos e lateral não joga mais com ele

Vergonhoso. Assim definiu a situação do Figueirense no Brasileiro o meia Fernandes, após sair do gramado do estádio Olímpico, depois da derrota por 4 a 0 para o Grêmio. Um dos maiores ídolos da história do clube do Estreito – fez 398 partidas e 108 gols -, Fernandes reconheceu a superioridade do adversário e lamentou a 11ª derrota na competição. “A equipe não conseguiu jogar, não conseguiu marcar e foi muito mal. A gente quase não criou. Realmente hoje foi difícil”, avaliou o camisa 10.

O Figueirense foi dominado durante os 90 minutos e não soube reagir à agressividade do adversário, o que irritou o técnico Hélio dos Anjos. “Foi horrível. O Grêmio diminuiu o ritmo. Eu detestei o primeiro tempo e joguei muito pesado no vestiário”, disse o treinador, antes de revelar um atrito com o lateral-esquerdo Guilherme Santos.

“O jogador não aceitou a cobrança que foi feita e eu tomei a decisão de tirá-lo da equipe. Não vou guardar rancor, mas eu guardo o nome. É um jogador que dificilmente eu irei usar enquanto eu estiver no Figueirense”, afirmou.

O Figueirense volta à campo na próxima quinta-feira, às 19h30, contra o Atlético-GO, pela Copa Sul-Americana. No primeiro confronto, empate em 1 a 1.

Futebol